sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011

'Morrer na Rinchoa em 2011'

No blogue Linhas de Sintra, a opinião de Fernando Morais Gomes: "Nove anos. Insepulta na casa onde sozinha morreu, no Grande Subúrbio anónimo e cruel, rodeada de vizinhos que nada estranharam. Vizinhos mas forasteiros, casas para dormir que não para viver. O sobrinho nunca arrombou a porta, faltava a ordem do Tribunal e depois há que pagar uma nova, quem é vivo há-de aparecer. A segurança social não estranhou, mais um papel, apenas um número, um código postal na Rinchoa." [post integral]

Sem comentários:

Publicar um comentário

Os comentários devem observar as regras gerais de “netiqueta”. No âmbito da moderação em vigor, serão eliminadas mensagens ofensivas, difamatórias, xenófobas, pornográficas ou de cariz comercial.