segunda-feira, 24 de outubro de 2011

'PCP acusa câmara de reduzir quantidade e qualidade das refeições escolares, mas autarquia desmente'

Na Rádio Ocidente (via Lusa): "O PCP acusou hoje a câmara de Sintra de permitir a redução da qualidade e quantidade das refeições servidas nas escolas geridas pelo município, devido a cortes orçamentais de dez por cento, mas autarquia desmente. Segundo Gonçalo Tomé, do PCP, a redução em dez por cento nas verbas contratualizadas entre a autarquia e a Gertal, empresa prestadora dos serviços de refeições às 93 escolas geridas pelo município,provocou a diminuição de qualidade das refeições e da quantidade de alimentos servidos às crianças. (...) Contactado pela agência Lusa, o presidente da EDUCA, António Canelas, disse que a aplicação do corte de dez por cento resulta da "aplicação do Orçamento do Estado", mas não teve qualquer influência "nem na qualidade nem na quantidade de comida nos pratos" das crianças. (...) O vice-presidente da câmara e responsável pelo pelouro da Educação, Marco Almeida, adiantou à Lusa não deixar de "estranhar" a posição do PCP, uma vez que "se a situação fosse tão grave como dizem, o responsável do partido já se teria demitido do conselho de administração da EDUCA"." [notícia integral]

Sem comentários:

Publicar um comentário

Os comentários devem observar as regras gerais de “netiqueta”. No âmbito da moderação em vigor, serão eliminadas mensagens ofensivas, difamatórias, xenófobas, pornográficas ou de cariz comercial.