quarta-feira, 18 de janeiro de 2012

Marco Almeida dá como "quase certa" uma candidatura à Câmara de Sintra

O vice-presidente da Câmara de Sintra assumiu hoje através do Facebook que poderá estar prestes a lançar-se como candidato a Sintra nas próximas autárquicas (2013). "Acreditem que em breve saberão de uma quase certa candidatura à Câmara Municipal de Sintra. Mas, primeiro, publicarei o meu livro. Quem sou, o que fiz, como fiz, o que penso sobre o concelho e o que acredito que ele pode ser, tudo isso lá estará", afirmou Marco Almeida no seu perfil nesta rede social.

Já antes, a 15 de Janeiro, o autarca social-democrata dava a entender ter tomado essa decisão, num texto partilhado com os cinco mil amigos. "Num panorama em que cerca de mais de metade das autarquias, à luz da legislação autárquica actual, não contarão com a candidatura dos actuais presidentes, sejam do PS ou do PSD, importa saber como se processará a sua substituição. Sintra é um desses casos e é matéria sobre a qual me sinto profundamente tranquilo quanto à decisão que já tomei".

As duas revelações foram feitas numa nota sobre o recente anúncio de candidatura a Cascais por parte de Carlos Carreiras, o actual presidente da Câmara do concelho vizinho. No artigo, Marco Almeida diz concordar com as premissas invocadas pelo autarca: "tenho tido, em muitas matérias partidárias, divergências com o Dr. Carlos Carreiras, mas nesta questão não poderia estar mais de acordo. Primeiro, porque em qualquer candidatura é importante que haja vontade pessoal e só depois a vontade dos outros, quer sejam individuais ou de estruturas. Segundo, porque entendo que para presidir a uma câmara municipal é importante ter experiência autárquica. Não é decisiva, mas tem vantagens do ponto de vista da ligação às comunidades e aos desafios que enfrentam".

Luís Galrão/TudosobreSintra

Sem comentários:

Publicar um comentário

Os comentários devem observar as regras gerais de “netiqueta”. No âmbito da moderação em vigor, serão eliminadas mensagens ofensivas, difamatórias, xenófobas, pornográficas ou de cariz comercial.