sexta-feira, 30 de março de 2012

Montelavar: "Os Verdes" voltam a questionar Governo sobre a degradação da escola Dr. Rui Grácio

A deputada Heloísa Apolónia do Grupo Parlamentar "Os Verdes" (PEV) voltou a questionar o Ministério da Educação e Ciência sobre as condições de degradação da escola Dr. Rui Grácio, em Montelavar. A deputada ecologista pretende saber em que condições está a ser feita a substituição de placas de fibrocimento na escola e questiona sobre as razões desta substituição.

Segundo explica em comunicado, em 16 de Agosto de 2011, o PEV dirigiu uma pergunta ao Ministério da Educação sobre o estado de degradação da escola. Em resposta, a 22 de Setembro, aquele Ministério confirmou a existência de amianto "nos telhados de chapa de fibrocimento" e que "têm sido feitas algumas substituições deste tipo de telhado de acordo com os pedidos feitos pela escola". O Ministério disse ainda que "a Direção Regional de Educação de Lisboa e Vale do Tejo está a desenvolver uma ação de caracterização das necessidades da escola".

Decorridos seis meses "e atendendo ao facto de, entretanto, a Associação de Encarregados de Educação ter voltado a contactar o Grupo Parlamentar, confirmando que as condições de degradação da escola se mantêm e agravam, incluindo infiltrações, mau isolamento, perigo por fácil acesso a um posto de transformação da EDP construído em cima de uma linha de água, entre outros perigos existentes, o PEV entendeu que é tempo de recolocar e pedir mais detalhes sobre algumas questões."

Nesse sentido, o PEV solicitou que a Presidente da Assembleia da República remeta ao Ministério da Educação a as seguintes questões:
"1. O Ministério confirma-nos que as placas de fibrocimento, contendo amianto, têm sido substituídas. Perguntamos qual a dimensão dessa substituição face ao total de presença desses telhados de fibrocimento. E por quem tem sido feita essa substituição? E em que condições?
2. Sendo que há 6 meses a DRELVT estava já a proceder a um levantamento das necessidades da escola, conforme nos informou o Ministério, a que conclusões sobre necessidades deste estabelecimento de ensino chegou a Direção Regional?
3. Quando é que o depósito de gás, situado no interior do recinto escolar foi licenciado?
4. Considera esse Ministério que o facto do posto de transformação da EDP estar vedado previne acidentes, ou o acesso continua a ser fácil, o que por si só constituirá perigo real?" [Fonte: Grupo Parlamentar "Os Verdes"]

Notícias relacionadas:
Assembleia Municipal pede intervenção urgente na Escola EB 2.3 Dr. Rui Grácio
Ana Drago quer conhecer más condições da Escola EB 2,3 de Montelavar
'Associação de Pais teve reunião com a DREL'
'DREL não garante manutenção das escolas em Sintra'
Vídeo: Pais denunciam estado de degradação da Escola Dr. Rui Grácio
Pais pedem fim da degradação da Escola Dr. Rui Grácio em Montelavar

Sem comentários:

Publicar um comentário

Os comentários devem observar as regras gerais de “netiqueta”. No âmbito da moderação em vigor, serão eliminadas mensagens ofensivas, difamatórias, xenófobas, pornográficas ou de cariz comercial.