terça-feira, 15 de maio de 2012

Parques de Sintra registam aumento de 20,8% nas visitas no 1º trimestre



Durante o primeiro trimestre de 2012 os parques e monumentos sob tutela da Parques de Sintra – Monte da Lua (PSML) registaram um aumento global de 20,8%, em comparação com o mesmo período do ano anterior. O Parque e Palácio da Pena receberam cerca de 99.500 visitantes (+18%), o Castelo dos Mouros perto de 36.800 (+21%), o Parque e Palácio de Monserrate aproximadamente 13.500 (+54%), e o Convento dos Capuchos sensivelmente 4.700 (+18%). A Parques de Sintra acolheu, assim, cerca de 157.000 entradas neste primeiro trimestre, mais 20,8% que as aproximadamente 130.000 do primeiro trimestre de 2011.

Segundo a empresa, "este aumento, como todos os que têm sido registados nos últimos anos, são de importância elevada para a Parques de Sintra, na medida em que os polos sob a sua tutela são geridos com base apenas nas suas receitas próprias (bilheteiras, lojas, cafetarias e aluguer de espaços). O aumento do número de visitas não corresponde a semelhante aumento nas receitas, na medida em que a atualização do IVA de 6% para 23% impede esse acompanhamento"

Em 2011, os parques e monumentos sob tutela da PSML receberam cerca de 1.070.000 visitas, estimando-se que este ano este número venha a ser ultrapassado, tendo em conta o aumento já registado até ao momento. "Apesar de não existir uma razão única e comprovada para este forte aumento no número de visitas, poderão ter contribuído as condições meteorológicas mais favoráveis que o habitual, a crescente aposta da Parques de Sintra na animação e promoção destes locais, bem como, naturalmente, o intenso investimento da empresa na recuperação e abertura de novos polos de visita, o que tem vindo a atrair cada vez mais visitantes", avança a empresa. [Fonte: PSML/Foto: EMIGUS]

Sem comentários:

Publicar um comentário

Os comentários devem observar as regras gerais de “netiqueta”. No âmbito da moderação em vigor, serão eliminadas mensagens ofensivas, difamatórias, xenófobas, pornográficas ou de cariz comercial.