quarta-feira, 21 de novembro de 2012

Pêro Pinheiro rejeita propostas de agregação da freguesia [corrigido]

A Assembleia de Freguesia de Pêro Pinheiro "recusa liminarmente" a agregação com Montelavar, ou com Montelavar e Almargem do Bispo, os dois cenários propostos pela Unidade Técnica para a Reorganização Administrativa do Território (UTRAT). "Só quem não conhece a realidade da freguesia é que poderia apresentar estas soluções", lê-se na moção da Coligação Mais Sintra (PSD/CDS-PP) que foi aprovada ontem por maioria numa sessão extraordinária.

O documento defende ainda que “seja levado até ao fim o processo apresentado pela Câmara de Sintra no Supremo Tribunal Administrativo” e que a Assembleia Municipal de Sintra exerça o seu direito de pronúncia, deixando Pêro Pinheiro de fora de qualquer proposta de agregação.

A moção foi votada em alternativa com outra do PS, e contou apenas com os votos da Coligação Mais Sintra, tendo o PS votado uma proposta própria que também rejeitava a “extinção” da freguesia de Pêro Pinheiro, mas propunha que fosse rejeitada a extinção de qualquer outra freguesia no concelho, razão pela qual não contou com os votos da Coligação Mais Sintra. Os socialistas questionaram também o presidente da junta sobre rumores de um eventual acordo com a Câmara para a não agregação da freguesia, mas o autarca negou a existência de qualquer acordo.

Notícias relacionadas:
Autarcas de Queluz consideram agregação a Belas uma “aberração”
Assembleia Municipal volta a discutir a extinção de freguesias no dia 21

Sem comentários:

Publicar um comentário

Os comentários devem observar as regras gerais de “netiqueta”. No âmbito da moderação em vigor, serão eliminadas mensagens ofensivas, difamatórias, xenófobas, pornográficas ou de cariz comercial.