sábado, 8 de dezembro de 2012

14 a 16 de Dezembro: XI Mostra de Documentários sobre Direitos Humanos

A Amnistia Internacional Portugal – Grupo 19 | Sintra, em colaboração com o Centro Cultural Olga Cadaval, promove entre 14 e 16 de Dezembro a XI Mostra de Documentários sobre Direitos Humanos, uma iniciativa que pretende "sensibilizar a comunidade para a necessidade de promoção e defesa dos Direitos Humanos." Os Invisíveis, de Marc Silver e Gael Garcìa Bernal, ou o drama de centenas de migrantes latino-americanos que se deparam com o rapto, a violação, o roubo e o assassínio no México, e Gandhi’s Children, um documentário as crianças da Índia nos dias de hoje, muitas décadas após o assassínio de Gandhi, são dois dos trabalhos a apresentar.

Design atrás das Grades, de Margarida Leitão, rodado no Estabelecimento Prisional de Tires, um filme que junta algo de improvável num mundo que procura um futuro sustentável, The Price of Sex, da fotojornalista moldava Mimi Chacarova, Vou Contar para meus Filhos, de Tuca Siqueira, um documento-memória sobre 24 mulheres que estiveram detidas durante a ditadura militar brasileira, e La Ciudad de los Fotografos, de Sebastián Moreno, um trabalho que é em si mesmo uma homenagem a um grupo de repórteres fotográficos durante os anos de chumbo de Augusto Pinochet, no Chile, completam o cartaz deste ano.

Será também passado um documentário sobre a Amnistia Internacional, que comemorou no ano passado meio século sobre a data da sua fundação, em 1961, na sequência da condenação de dois estudantes portugueses, por terem feito um brinde à liberdade, a sete anos de prisão. O certame inclui ainda debates, com convidados, relacionados com os temas projectados e campanhas da AI.

O Grupo 19 está em Sintra desde 1989. Desde então participou em inúmeras campanhas de promoção e defesa dos Direitos Humanos, abraçou dossiers de investigação, adoptou prisioneiros de consciência, promoveu debates, participou em manifestações de sensibilização ou protesto, desdobrou-se em sessões em escolas, distribuiu bibliotecas de Direitos Humanos a vários estabelecimentos de ensino. Contribuiu decisivamente para a libertação, em 2010, de oito presos de consciência da Guiné Equatorial e trabalha neste momento sobre uma activista dos direitos humanos ameaçada de morte na Guatemala e vários prisioneiros de consciência angolanos. [Fonte: Amnistia Internacional Portugal – Grupo 19 | Sintra]

Sem comentários:

Publicar um comentário

Os comentários devem observar as regras gerais de “netiqueta”. No âmbito da moderação em vigor, serão eliminadas mensagens ofensivas, difamatórias, xenófobas, pornográficas ou de cariz comercial.