domingo, 30 de setembro de 2012

Agenda Sintra Cultural - Outubro

Já está disponível a edição de Outubro da agenda Sintra Cultural (em PDF) que traz como destaque a vinda de António Chainho, mestre da guitarra portuguesa, ao Centro Cultural Olga Cadaval, dia 12 de Outubro, para apresentar o novo disco "António Chainho – Entre Amigos". [Fonte: Câmara de Sintra]

Serviços mínimos na Linha de Sintra/Azambuja de 1 a 3 de Outubro

Devido à greve marcada para a próxima semana, a CP divulgou os seguintes serviços mínimos previstos para os dias 1, 2 e 3 de Outubro na Linha Sintra/Azambuja (clique no canto inferior direito para ampliar ou consulte o PDF):

Linha de Sintra/Azambuja - Serviços previstos de 1 a 3 de Outubro
A CP divulgará brevemente o horário previsto para quinta-feira, dia 4. [Fonte: CP]

Notícia relacionada:
'Decretados serviços mínimos na CP devido à greve'
CP alerta para "fortes perturbações na circulação" de 1 a 6 de Outubro

'Decretados serviços mínimos na CP devido à greve'

Na Rádio Renascença: "Já estão definidos os serviços mínimos estipulados pelo Tribunal Arbitral para a greve na CP, convocada por várias organizações sindicais para a semana que vem. Na linha de Sintra, por exemplo, haverá nas horas de ponta comboios de duas em duas horas e na linha de Cascais um pouco mais, sobretudo da parte da manhã. A CP está a tentar realizar mais comboios do que os previstos entre os dias 1 e 4 de Outubro, admite Ana Portela, directora de comunicação da empresa." [notícia integral]

sábado, 29 de setembro de 2012

'Seara deixa política com "mágoas dolorosas" e regressa à universidade em 2013´'

No PÚBLICO: "Fernando Seara, presidente da Câmara de Sintra, anunciou este sábado, em Santarém, que no final do mandato em 2013 vai regressar à universidade, abandonando definitivamente a via autárquica. E confessa que sai com "mágoas dolorosas". [notícia integral]

Consenso em Mira Sintra contra a “extinção por agregação” da freguesia


Intervenção do presidente da junta Rui Pinto

A Assembleia de Freguesia de Mira Sintra aprovou ontem por unanimidade um parecer que rejeita a “extinção por agregação” da freguesia no âmbito da reforma administrativa territorial autárquica. O documento resultou de negociações entre a bancada proponente, a Coligação Mais Sintra, com as bancadas do PS e da CDU, ambas com propostas próprias que acabaram por ser retiradas após a obtenção de consenso em torno de um parecer único (áudio anexo).

A sessão extraordinária teve, aliás, duas pausas para negociações. Uma logo no início, a pedido do PS, para analisar a proposta da Coligação Mais Sintra, e outra a meio dos trabalhos, a pedido de vários vogais, para que fosse procurado o consenso. O próprio presidente da junta, Rui Pinto, o primeiro a intervir, apelou “ao consenso e ao bom senso”, após partilhar com a assembleia que é contra a extinção da freguesia.

“As propostas têm muitos aspectos comuns e o aspecto fundamental é que somos todos contra a extinção da freguesia de Mira Sintra, e é esse o pronunciamento que tem de sair desta assembleia. Temos uma identidade própria e um espírito comunitário só por si justifica a manutenção da freguesia”, disse Rui Pinto, numa intervenção criticada pelo PS pelo facto de ter sido feita antes da apresentação das propostas.

Para o líder da bancada socialista, “a possibilidade de extinção da freguesia não é mais do que voltar a um ciclo anterior que seguramente não será evolutivo e melhor do que existe hoje”. Ricardo Varandas sente “amargura pelo possível fim anunciado” e deixou críticas à “lei técnico-burocrática que não atende às necessidades locais”.

Do lado da Coligação Mais Sintra (PDC/CDS-PP), Hélder Pais lembrou que foram os socialistas que se comprometeram com a Troika a fazer uma “redução significativa” do número de autarquias. “Não podemos aceitar um parecer que se limite a sacudir a água do capote daqueles que mais responsabilidades têm”, disse em relação ao documento apresentado pelo PS.


Intervenção de Hélder Pais, líder da bancada da Coligação Mais Sintra

PS rejeita anexação de territórios socialistas

Além de rejeitar a “extinção por agregação” da freguesia, a Coligação Mais Sintra propunha no seu parecer “corrigir alguns erros do passado” com a revisão das fronteiras de Mira Sintra, passando a incluir as localidades de Tala e de Meleças, “uma língua de território da freguesia de Belas que fica entre Mira Sintra e Rio de Mouro”.

Esta pretensão foi recusada pelo PS, que acusou a Coligação de pretender anexar áreas de freguesias socialistas. “Apresentam uma solução à custa da dor dos outros, porque colocam no cerne da questão a retirada de territórios que serão abocanhados a outras freguesias que neste momento são do PS”, apontou Ricardo Varandas. Para o PS, este “não é o momento certo para anexar territórios”, disse ainda o vogal Daniel Almeida.

O socialista considerou que “a extinção da freguesia será altamente gravosa para a população” e devolveu algumas acusações. “A proposta da Coligação Mais Sintra é que é uma tentativa de sacudir água do capote e de atirar areia para os olhos dos cidadãos de Mira Sintra, porque vêm aqui falar como se não estivessem no Governo. Esta é a reforma Relvas, é a reforma da direita, não é a proposta do PS”.

Perante esta discussão, o único vogal da CDU disse estar “triste por não haver uma proposta comum que defendesse a sério os interesses da freguesia”. Américo Galego acusou as outras duas bancadas de serem responsáveis pela reforma administrativa e apelou a que se colocassem os interesses da freguesia acima de guerras políticas. Coligação Mais Sintra e PS acabaram por assumir que as propostas em causa tinham “o mesmo sumo” e que faria mais sentido a aprovação de uma proposta comum, o que veio a acontecer após uma pausa negocial.


Negociações entre representantes das três bancadas

Rui Pinto assume que o futuro da freguesia está em risco

No final, o presidente da junta considerou que o resultado da sessão foi positivo. “Havia alguma divergência nas propostas, mas o aspecto essencial era comum às três bancadas, e representa aquilo que entendo que é o sentimento da população, que deseja continuar a ver a sua localidade com o estatuto de freguesia”, diz Rui Pinto. O autarca desconhece a proposta do executivo camarário para Mira Sintra, mas assume temer pela freguesia. “Desconfio que possa vir por aí alguma proposta que me possa “assustar”, porque esta é a freguesia mais pequena e se houver alguma agregação, Mira Sintra será das primeiras a ser agregadas, independentemente dos esforços que estamos a fazer”.

Quanto ao desfecho da reforma administrativa, Rui Pinto antevê um processo complicado. “Poderá eventualmente haver alguma flexibilidade a partir do momento em que haja o mínimo de consenso ou um pronunciamento das Assembleias Municipais, mas isso são dados incertos. O processo vai ser complicado com tantas assembleias municipais a votarem contra a extinção de qualquer freguesia, ou a não se pronunciarem. Vamos ver o que vai acontecer, não descurando o facto de termos eleições autárquicas dentro de um ano”.

Relativamente a Sintra, o autarca espera que se possa gerar algum tipo de consenso na sessão extraordinária da Assembleia Municipal já pedida pelo PS. “Penso que haverá alguma vontade de resolver a questão em Sintra. Defendo que o pronunciamento deve ser feito na assembleia, porque tenho receio que depois venha uma Unidade Técnica que simplesmente aplique a percentagem e diminua para 11 freguesias sem ter em conta a nossa opinião, o que é muito mais gravoso. Conseguimos um consenso em Mira Sintra, pode ser que na Assembleia Municipal se criem também alguns consensos relativamente a algum redesenhar de territórios do nosso concelho”.

Mira Sintra rejeita "extinção por agregação" da freguesia por tudosobresintra

© Luís Galrão/Tudo sobre Sintra

Notícias relacionadas:
Algueirão-Mem Martins rejeita efeitos da reforma administrativa

Algueirão-Mem Martins rejeita efeitos da reforma administrativa [corrigido]

A Assembleia de Freguesia de Algueirão-Mem Martins aprovou ontem por maioria um parecer contra a agregação da freguesia no âmbito da reforma administrativa. O documento baseado no parecer proposto pela "Plataforma Freguesias SIMtra" foi aprovado com 10 votos a favor (PS, CDU e BE), 6 votos contra (PSD e CDS-PP), e 1 abstenção (PS).

Notícias relacionadas:
Santa Maria e S. Miguel chumba parecer contra a extinção da freguesia
São Martinho promove encontros contra a extinção da freguesia
Próximas assembleias de freguesia para discutir a reforma administrativa

'Escola Nacional de Bombeiros prepara despedimento de 23 funcionários

No Expresso (via Lusa): "O Sindicato de Trabalhadores da Administração Local informou hoje que está em curso o despedimento coletivo de 23 funcionários da Escola Nacional de Bombeiros, em Sintra e na Lousã, justificado com o final do financiamento ao programa Novas Oportunidades." [notícia integral]

'Deu cinco facadas à mãe dentro de casa'

No Correio da Manhã: "Uma mulher de 39 anos levou ontem cinco facadas do próprio filho, de 23 anos, na casa em que habitam, na Serra das Minas, Sintra. O agressor entregou-se à PSP, que apreendeu a arma do crime." [notícia integral]

sexta-feira, 28 de setembro de 2012

GNR detém ladrão de cobre em Colares

A GNR de Sintra deteve esta madrugada, em flagrante delito, um homem de 37 anos suspeito de furtos em bases de antenas de operadoras de telecomunicações na zona de Colares. "O suspeito estava na posse de diversas ferramentas, 62 baterias e fio de cobre, que foram apreendidas juntamente com a viatura que utilizava para se deslocar", explica a GNR. [Fonte: GNR] [notícia no Correio da Manhã e no Jornal da Região]

Autarcas de Santa Maria e S. Miguel chumbam parecer contra a extinção da freguesia



A Assembleia de Freguesia de Santa Maria e S. Miguel, Sintra, chumbou ontem por maioria o parecer que rejeita a “extinção por agregação” da freguesia. O documento apresentado pelo PS, contou apenas com os seis votos dos socialistas, da CDU e do BE, sendo rejeitado com os sete votos da bancada da Coligação Mais Sintra (PDS/CDS-PP).

A decisão foi criticada pelos socialistas, que lembraram que todas as 14 assembleias de freguesias que já efectuaram sessões sobre a reforma administrativa territorial autárquica aprovaram pareceres contra as agregações. “Vamos novamente fazer o papel de patinho feio”, lamentou Paulo Marques, que reiterou a oposição a qualquer extinção de freguesias em Sintra.

O autarca do PS acusa maioria na Câmara de secretismo e de ter permitido um “processo desleixado”, dado que o prazo final para uma pronúncia do município termina a 15 de Outubro. “A Câmara tinha um papel importantíssimo a fazer e quem tinha de gerir o processo era a Coligação Mais Sintra, mas não há memória pública de que tenham convocado sequer uma reunião, e agora escudam-se nos pressupostos da Lei para extinguir freguesias a régua e esquadro”.

Do lado da Coligação Mais Sintra, o presidente da mesa diz ser “um patinho feio de consciência completamente tranquila” e que só estaria disponível para analisar uma proposta sobre um cenário concreto. “O parecer apresentado vai de encontro ao que a Lei permite e não vai ajudar a nossa freguesia. Os vários cenários possíveis podem ser favoráveis ou desfavoráveis, mas em consciência só posso voltar algo que conheça”, respondeu José Pires.

"Sintra pode ficar com 15 ou 16 das actuais 20 freguesias"

Outro elemento da Coligação salientou que o parecer proposto não seria aceite pela Unidade Técnica prevista na lei e avançou que a Câmara está a preparar uma proposta. “Sabemos ou julgamos que sabemos que está em marcha uma proposta por parte da Câmara, pelo que esta não é a altura para este tipo de pareceres”, justificou Pedro Ramalho. O autarca do CDS apelou ao PS que desistisse do parecer que apelidou de “bairrismo ao nível das marchas de Lisboa”.

Em resposta, Paulo Marques desafiou a Coligação e o executivo a partilhar o que sabiam sobre a proposta da Câmara. “O que sabem é o que nós sabemos: a Coligação Mais Sintra não trabalhou qualquer proposta convosco. Se querem chegar lá [à Assembleia Municipal] e fazer a figura de votar a proposta, não é a mim que vão caber as orelhas de burro”.

Do lado do executivo, o presidente Eduardo Casinhas confirmou que a Câmara está a preparar uma proposta a submeter à Assembleia Municipal. “Tenho alguma informação recente de que irá ser apresentada proposta para que o número de freguesias a extinguir seja inferior às nove que decorrem dos critérios da lei, pelo que Sintra pode ficar com 15 ou 16 das actuais 20 freguesias”.

No entanto, o autarca não soube precisar qual o futuro da freguesia de Santa Maria e S. Miguel. “Não sei se ela seria extinta num cenário em que sejam extintas nove. Sei que a proposta está a ser trabalhada e há-de ser apresentada à Assembleia Municipal nos prazos previstos. Nesta fase prefiro que haja uma proposta, porque a Lei tem de ser aplicada e antes [extinguir] quatro ou cinco do que nove, para que não seja tão penalizador e não crie tanta convulsão social”.

"Não fiquei nada satisfeito com o PSD, que não promoveu a discussão junto das populações"

Apesar de a lei apontar no sentido da união das três freguesias do centro histórico, Eduardo Casinhas admite que discorda desse cenário. “Não concordo que se anexem as três, embora haja muitas sedes de concelho com apenas uma freguesia, mas irei votar numa proposta que seja coerente com a não extinção de nove freguesias. Se me bater na minha, paciência”.

Quanto à forma como decorreu o processo, Eduardo Casinhas não esconde o descontentamento com o seu partido e com o atraso na discussão sobre os futuros apoios financeiros e competências das freguesias. “Tudo devia ter sido já discutido, e já tive oportunidade de manifestar nos sítios próprios que não fiquei nada satisfeito com o PSD, que não promoveu a discussão junto das populações, que agora temem perder serviços, mas é precisamente o contrário que se pretende”.

O autarca diz concordar com algumas das críticas do PS, mas admite ser favorável a uma reorganização. “A reforma administrativa pode ser uma mais valia e lamento que não tenham conseguido passar essa mensagem. Quem for eleito em Outubro, se estiver motivado, conseguirá prestar melhores serviços com esta reorganização, descentralizando os trabalhadores e beneficiando dos serviços que poderão ser prestados nas localidades, porque não me passa pela cabeça que quem precisa de um atestado que custa um euro, gaste 5 ou 6 em transportes."

© Luís Galrão/Tudo sobre Sintra

Notícias relacionadas:
São Martinho promove "Encontros com a População" contra a extinção da freguesia
Próximas assembleias de freguesia para discutir a reforma administrativa
PS exige Assembleia Municipal extraordinária para discutir reforma administrativa

Câmara de Sintra homenageia João Cachado

A Câmara Municipal de Sintra atribui hoje a João Cachado a Medalha de Mérito Municipal, de Grau Ouro, na classe de Educação, "em justo reconhecimento de toda uma carreira que vem desenvolvendo ao longo dos anos ano nível da Educação." O autor do blogue Sintra do avesso irá receber a medalha das mãos do Presidente da Câmara numa cerimónia que terá lugar ao final da tarde na Quinta da Regaleira. "Desde os anos 70 que o percurso da João Cachado é indissociável de uma atitude de preocupação com o Município de Sintra e de uma especial intervenção cívica nos domínios da defesa do património natural e edificado. Tem tido, também, um permanente exercício dos seus direitos e deveres de intervenção, tendo sido colaborador de órgãos de comunicação social locais, como o Jornal de Sintra, o Sintra Regional e o Correio de Sintra. Leccionou na Escola Profissional do Património de Sintra de 1989 a 2004, tendo desempenhado, durante alguns anos, o cargo de Director Pedagógico."  [Fonte: Câmara de Sintra]

CP alerta para "fortes perturbações na circulação" de 1 a 6 de Outubro

A CP – Comboios de Portugal alerta que as greves convocadas para o início do próximo mês vão provocar "fortes perturbações na normal circulação de comboios". De 1 a 4 de Outubro "prevê-se a supressão da maioria dos comboios dos serviços Urbanos de Lisboa, Porto e Coimbra, bem como dos serviços Regional e InterRegional. Nos serviços Alfa Pendular e Intercidades prevê-se a realização de mais de 50% dos comboios de 1 a 3 de Outubro e de cerca de 25% no dia 4. Dia 5 de Outubro é expectável a supressão da larga maioria dos comboios a nível nacional, prevendo-se apenas a realização dos serviços mínimos decretados pelo Tribunal Arbitral. No dia 6, prevê-se a ocorrência de algumas perturbações na circulação, com especial incidência no período da manhã, até à regularização dos serviços. A CP manterá actualizada a informação de comboios que prevê realizar para cada um destes dias e recomenda aos seus clientes a consulta dos canais de contacto e informação para programação das suas deslocações, nomeadamente bilheteiras, Call Center 808 208 208 e site www.cp.pt. Aguarda-se ainda decisão do Tribunal Arbitral nomeado pelo Conselho Económico e Social, sobre eventual determinação de serviços mínimos." [Fonte: CP]

Junta de São Martinho promove "Encontros com a População" contra a extinção da freguesia

A Junta de Freguesia de São Martinho, Sintra, vai promover um ciclo de "encontros com a população" para discutir os "efeitos mais nefastos" da reforma administrativa territorial autárquica. "Visto que o Governo não deu a respectiva possibilidade democrática de ouvir quem de direito, iremos nós, junta de freguesia, dar voz à nossa população para que a sua voz se faça ouvir junto de que tem de decidir", explica o presidente Fernando Pereira.

Segundo o autarca, a iniciativa pretende "esclarecer a população" e "prestar contas" sobre o que o executivo tem feito para "que São Martinho continue a ser tal como até aqui uma das 20 freguesias do concelho de Sintra." Os encontros terão lugar em todas as localidades da freguesia, com o seguinte calendário:

JANAS: Janas Futebol Clube - dia 1 de outubro às 21h;
NAFARROS: União Desportiva e Cultural de Nafarros - dia 2 de outubro às 21h;
VÁRZEA DE SINTRA: Sociedade Recreativa da Várzea de Sintra - dia 3 de outubro às 21h;
GALAMARES: Grupo Desportivo e Cultural de Galamares (junto à Adega do Cozinheiro) - dia 4 de outubro às 21h;
VILA - CENTRO HISTÓRICO: Sociedade União Sintrense - dia 8 de outubro às 21h. [Fonte: Junta de Freguesia de São Martinho]

Notícias relacionadas:
Cacém também diz "não à extinção por agregação" da freguesia
Monte Abraão rejeita "extinção" e Fátima Campos sugere boicote às autárquicas
Decisão “histórica” em São Marcos contra a "extinção por agregação da freguesia"
Agualva e São Pedro também dizem não à “extinção” das freguesias
Terrugem diz não à "extinção por agregação"
Montelavar reitera oposição à "extinção" da freguesia
São Martinho rejeita "extinção por agregação" da freguesia
Queluz contra a reforma administrativa mas sem consenso
Massamá e Almargem do Bispo dizem não à agregação das freguesias
Assembleia de Freguesia de Pêro Pinheiro rejeita fusão com Montelavar

Actual Sintra - 28 de Setembro

O Actual Sintra desta quinzena destaca a edição de 2012 do Sintra Moda, uma iniciativa da Associação Empresarial de Sintra, e a disponibilidade da presidente da Junta de Freguesia de Monte Abraão para as próximas autárquicas. Fátima Campos contesta a eventual fusão da freguesia com Massamá ou com Queluz, mas garante que se isso acontecer voltará a ser candidata. [edição digital]

Tapada das Mercês recebe mostra de "Fotografia Participativa"



O Mercado Municipal da Tapada das Mercês, em Algueirão-Mem Martins, recebe a partir de hoje e até Domingo a exposição 'Diversidade - Um projecto de Fotografia Participativa', um olhar de sete participantes sobre o tema da diversidade. A iniciativa foi desenvolvida no âmbito do projecto fos - Olho Esperto, Olhar Desperto, que combina a arte com o desenvolvimento comunitário, em parceria com o programa K’ Cidade. A mostra pode ser visitada entre as 20h e as 22h de hoje, e entre as 15h e as 22h durante o fim de semana.

Dia Municipal do Imigrante assinalado com música em Queluz

A Associação Olho vivo promove amanhã, a partir das 21h30, uma noite de música ao vivo no Bar Grão de Café e Folha de Chá, em Queluz, para comemorar o Dia Municipal do Imigrante. A animação estará a cargo dos músicos Guto Pires e Filipe Santo e a iniciativa insere-se no projecto "Queluz Intercultural - o novo rosto da Cidadania".

Notícias relacionadas:
Dia Municipal do Imigrante assinalado em Mira Sintra com ciclo de cinema lusófono
Sintra comemora Dia Municipal do Imigrante ao longo do mês de Setembro

quinta-feira, 27 de setembro de 2012

Torre de vigilância costeira terá mais do dobro da altura do farol do Cabo da Roca


Local identificado pelo MAI para a instalação de uma torre de 45 metros

A torre de radar com 45 metros que o Ministério da Administração Interna (MAI) quer instalar no Cabo da Roca, Sintra, terá mais do dobro da altura do farol mais ocidental do continente europeu, que tem apenas 22 metros. O posto de observação costeira deverá ser instalado a apenas 70 metros do miradouro e a 190 metros do farol do Cabo da Roca, num local onde actualmente existe uma pequena construção devoluta.

A infra-estrutura destina-se a albergar um dos 20 radares do Sistema Integrado de Vigilância, Comando e Controlo da costa portuguesa (SIVICC), a cargo da Unidade de Controlo Costeiro da GNR. O posto será equipado com um radar e com câmaras de vigilância que “permitem a detecção e identificação de ameaças marítimas, nomeadamente de embarcações de reduzida dimensão, deslocando-se a alta velocidade e tipicamente não cooperantes”.

Num ofício da Direcção-Geral de Infra-estruturas e Equipamentos do MAI, datado de Março de 2012, é referida a identificação de dois locais e de duas hipóteses de instalação: contentorizada ou fixa. No entanto, numa resposta posterior da mesma entidade ao Instituto de Conservação da Natureza e da Biodiversidade (ICNB, actualmente ICNF) é anexado um projecto da GNR que refere apenas uma localização.

O documento da Divisão de Infra-estruturas e Comunicações da GNR explica o enquadramento e as características técnicas do posto de observação, que “nesta fase” será instalado num contentor de 6 por 2,4 metros, acompanhado por uma torre de aço de 45 metros. No total, será ocupada uma área de 225 metros quadrados a cerca de 70 metros do parque de estacionamento mais próximo do miradouro, mas a GNR garante que “a solução adoptada irá minimizar o impacto visual sobre o ambiente assim como qualquer efeito prejudicial sobre as pessoas”.

Simulação:

© Luís Galrão/Tudo sobre Sintra

Notícia relacionada:
Projecto da GNR para torre de 45 metros no Cabo da Roca surpreende Câmara de Sintra

Jornal de Sintra - 28 de Setembro

A edição desta semana do Jornal de Sintra destaca que "14 freguesias já disseram não à 'extinção por agregação'" no âmbito do processo de reforma administrativa. [mais informação]

'Casal de 78 anos recupera em casa de ferimentos graves' após ataque de pitbull'

No Correio da Manhã: "O cão avançou para cima de nós. A minha mulher caiu logo de costas e eu ainda o tentei tirar de cima dela. É uma sorte estarmos vivos", diz ao CM Acácio Lino, 78 anos, que ainda treme ao recordar o ataque brutal de que foi alvo em Carne Assada, Terrugem, Sintra, segunda-feira de manhã. O cão pitbull de um vizinho mordeu o casal de idosos na cabeça e nos braços. Estiveram os dois internados no hospital Amadora-Sintra." [notícia integral]

'Alunos de Casal de Cambra começam aulas sem professores'



Na SIC Notícias: "As aulas começaram há uma semana, mas dezenas de alunos de Casal de Cambra, em Sintra, ainda estão sem professor. Os pais estão indignados."

'Detidas quatro suspeitas de mais de 70 furtos em vários concelhos'

No PÚBLICO: "Quatro mulheres suspeitas da autoria de mais de 70 crimes de furto foram detidas no sábado depois de, alegadamente, terem assaltado diversas lojas em Mem-Martins, concelho de Sintra." [notícia integral] [notícia no Notícias Grande Lisboa e comunicado da PSP]

quarta-feira, 26 de setembro de 2012

Aviso: interrupção do abastecimento de água em algumas ruas de Vila Verde

Os Serviços Municipalizados de Sintra informam que no dia 27 de Setembro, quinta-feira, devido a ligações à rede de abastecimento, será interrompido o fornecimento de água entre as 08h30 e as 12h30, afectando algumas ruas da localidade de Vila Verde, na freguesia da Terrugem (clique na imagem para ampliar). [Fonte: SMAS]

Projecto da GNR para torre de 45 metros no Cabo da Roca surpreende Câmara de Sintra

A Câmara de Sintra foi apanhada de surpresa por um projecto da Guarda Nacional Republicana (GNR) para a instalação de uma torre de 45 metros no Cabo da Roca (idêntica à da foto). O alerta foi dado hoje na reunião de Câmara pelo vereador da CDU, que disse que a colocação de um “monstrinho metálico com radar, antenas e plataformas de vigilância, é um atentado à paisagem num sítio paradigmático.”

Pedro Ventura foi informado “por um cidadão preocupado com a paisagem do Cabo da Roca” de que o Ministério da Administração Interna, via Comando Operacional da GNR, pretende lá instalar um posto de observação inserido no Sistema Integrado de Vigilância, Comando e Controlo da costa portuguesa (SIVICC). “Fiquei surpreendido porque tinha acompanhado o anterior sistema de vigilância VTS, no âmbito do qual o Cabo da Roca foi excluído dada a sensibilidade ambiental da zona”, revela.

O autarca acrescenta que o projecto terá tido já um parecer negativo por parte do Instituto de Conservação da Natureza e da Biodiversidade (ICNB) e não terá contado com o envolvimento da Câmara de Sintra. “Coloquei a questão sobre se a Câmara teve ou não conhecimento, e pelas indicações que obtive pressuponho que não, que houve uma total surpresa com esta intenção da GNR”.

Em resposta, o presidente da Câmara disse apenas aguardar pelos elementos citados para procurar obter mais esclarecimentos, enquanto do lado da bancada socialista, houve “indignação” com a intenção da GNR. “Fico perplexa perante esses dados, e se for o caso de este órgão poder decidir opor-se ou dar indicação negativa à instalação desse equipamento, os vereadores do PS juntam-se a essa posição”, disse a vereadora Ana Queiroz do Vale.

Para o vereador Pedro Ventura, a colocação da torre “tem um impacte visual enorme, numa zona que deve manter uma limpeza paisagística”, pelo que deve ser procurada outra solução. “O projecto deve ser alvo de um estudo de impacte ambiental dada a grande sensibilidade da zona, que está dentro do Parque Natural Sintra-Cascais e é abrangida pelo Plano de Ordenamento da Orla Costeira, planos que não podem ser simplesmente ignorados”.

O posto de observação previsto para Sintra destina-se a apoiar a detecção e o combate a ameaças no âmbito das missões da Unidade de Controlo Costeiro da GNR, nomeadamente a nível de fraudes fiscais e aduaneiras, terrorismo, tráfico de droga e de migrantes e protecção do ambiente. Segundo declarações recentes do ministro da Administração Interna, Miguel Macedo, Portugal comprometeu-se a completar a rede nacional de postos de vigilância até Abril do próximo ano. [Foto: Metalogalva] [notícia no Jornal da Região e no Notícias Grande Lisboa]

© Luís Galrão/Tudo sobre Sintra

Notícia relacionada:
Torre de vigilância costeira terá mais do dobro da altura do farol do Cabo da Roca

'Três homens encapuzados assaltam multibanco em Mem Martins'

Na SIC Notícias (via Lusa): "Três homens encapuzados assaltaram hoje uma caixa de multibanco nas bombas de gasolina da Galp em Mem Martins, em Sintra, disse à Lusa fonte da PSP." [notícia integral] [notícia no Jornal de Notícias]

'SEF deteve estrangeiro condenado por abuso sexual'

No DN (via Lusa): "Um cidadão estrangeiro, condenado por abuso sexual de criança, foi detido na terça-feira em Rio de Mouro, Sintra, pelo Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) e aguarda a expulsão do país, informou o SEF." [notícia integral]

Dia Mundial do Turismo assinalado com lançamento de folheto e fim de semana gastronómico

A Câmara de Sintra vai assinalar o Dia Mundial do Turismo, a 27 de Setembro, com o lançamento do folheto '10 razões únicas para visitar Sintra'. A publicação bilingue português-inglês "define as 10 singularidades de Sintra, o que distingue a Capital do Romantismo de qualquer outro destino turístico." A autarquia promove também um fim de semana gastronómico de 27 a 30 de Setembro, uma iniciativa em que participam uma dúzia de restaurantes que prometem oferecer "gastronomia de excelência a preços convidativos que vão desde os 8€ aos 28€." [Mais informações: Câmara de Sintra]


Praia das Maçãs recebe "Sintra Meo Beach Tennis Cup"

A Praia das Maçãs vai receber cerca de 400 alunos das escolas do concelho numa iniciativa que irá promover o ténis de praia entre 28 e 30 de Setembro. O torneio "Sintra Meo Beach Tennis Cup" resulta de uma parceria entre a Câmara Municipal de Sintra, a Federação Portuguesa de Ténis e o Maçãs Ténis Clube. "Estarão presentes neste evento algumas figuras mediáticas que irão interagir com os alunos, nomeadamente, Frederico Gil (jogador profissional de Ténis), Tiago Dores (humorista do Gato Fedorento), Francisco Mendes (profissional de televisão), João Paulo Sousa (apresentador do CC-Sic Radical), Madjer (jogador de Futebol de Praia) e Ana Noro (ex campeã mundial de Ténis de Praia)", informa a autarquia. [Fonte: Câmara de Sintra]

terça-feira, 25 de setembro de 2012

Próximas assembleias de freguesia para discutir a reforma administrativa em Sintra (II)

Hoje, às 21h: Assembleia de Freguesia Extraordinária em Belas, na sala polivalente, com ponto único: apresentação de parecer sobre a reorganização administrativa territorial autárquica.

Dia 27, às 21h: Assembleia de Freguesia Ordinária em Santa Maria e S. Miguel (Sintra), com um ponto sobre o parecer sobre a reorganização administrativa territorial autárquica (edital anexo).

Dia 28, às 21h: Assembleia de Freguesia Extraordinária em Mira Sintra (ponto único); e Assembleia de Freguesia Extraordinária em Algueirão-Mem Martins, nos Recreios Desportivos do Algueirão (ponto único).

Dia 3 de Outubro, às 21h: Assembleia de Freguesia Extraordinária em Rio de Mouro (ponto único).

Dia 9 de Outubro: Assembleia de Freguesia Extraordinária em Colares (ponto único). [Fontes: PS Sintra e Plataforma Freguesias SIMtra]

Notícia relacionada:
PS exige Assembleia Municipal extraordinária para discutir reforma administrativa
Próximas assembleias de freguesia sobre a reforma administrativa em Sintra

'Detidos no hospital após choque'

No Correio da Manhã: "Dois jovens, de 18 e 20 anos, foram detidos no hospital Amadora-Sintra, unidade que procuraram para receberem assistência. Os jovens tinham-se envolvido num acidente de viação, na rua Principal, em Casal de Cambra, Sintra, local de onde fugiram a pé sem prestar auxílio a uma outra vítima. O condutor não tinha carta de condução, e na viatura havia ainda haxixe suficiente para 161 doses." [notícia integral]

segunda-feira, 24 de setembro de 2012

BE acusa CP de ter prejudicado utentes da linha de Sintra no último fim de semana

O Bloco de Esquerda pediu hoje esclarecimentos ao governo sobre o encerramento nocturno de parte da linha de Sintra verificado no último fim de semana, sem que fosse garantida alternativa de transporte para as largas centenas de utentes. O BE "considera inaceitável que a CP actue desta forma negligente e profundamente discriminatória de quem não tem outro transporte que não o comboio, pondo em causa a qualidade do serviço público e o direito dos/das utentes à mobilidade".

Nas noites de 22 e 23 de Setembro, a CP cortou a circulação de comboios entre Sintra e Monte Abraão no período entre as 23h e as 6h. "A decisão, que incluiu a não disponibilização de alternativa (ao contrário do que normalmente acontece), foi anunciada poucos dias antes desta acontecer e foi motivada pelas obras de modernização deste troço", explica o BE. "Além de mal divulgado, a decisão revelou-se altamente penalizadora de largas centenas de utentes. Nas estações a informação era escassa e casos houve em que os seguranças de serviço não sabiam informar os utentes do que se passava. As pessoas viram-se sem mobilidade e obrigadas a despesas extra com táxis".

"Estes utentes, homens e mulheres que trabalham até tarde ou que usam o comboio para o lazer e a vida a que têm direito, pagam passes cada vez mais caros à CP e são recorrentemente brindados pela empresa com uma enorme falta de consideração. Este é mais um exemplo, a juntar aos serviços subdimensionados, aos atrasos constantes ou à falta de higiene dos comboios", lê-se no pedido de esclarecimentos da deputada Catarina Martins ao Ministério da Economia. [Fonte: Bloco de Esquerda]

Notícia relacionada:
Aviso: alteração à circulação de comboios na Linha de Sintra este fim de semana

PS exige Assembleia Municipal extraordinária para discutir reforma administrativa

Os deputados municipais do Partido Socialista entregaram hoje ao Presidente da Assembleia Municipal de Sintra um pedido de realização de uma sessão extraordinária da Assembleia Municipal no próximo dia 10 de Outubro, para discussão e pronúncia sobre a reorganização administrativa territorial autárquica.

O PS justifica o pedido com o "silêncio e secretismo com que o presidente da Câmara e a maioria PSD/PP têm vindo a tratar esta questão, sem auscultar a opinião das populações e tentando fugir ao debate democrático, lavando as mãos como Pilatos face a uma Lei que teve origem no Governo PSD/PP e que visa impor, a qualquer custo, a fusão ou extinção de freguesias no concelho."

O PS "exige o debate público deste tema na Assembleia Municipal e reafirma a sua posição intransigente de rejeição da extinção ou fusão de qualquer das 20 freguesias do concelho de Sintra, ao abrigo de uma Lei que trata todo o território nacional da mesma forma, a régua e esquadro e sem ter em conta as especificidades locais e o sentir das populações." Esta sessão extraordinária chegou a estar prevista para Julho, mas foi adiada devido ao prolongamento do prazo para a pronúncia do município, motivado pelas férias judiciais. [Fonte: Concelhia de Sintra do PS]

Notícias relacionadas:
Cacém também diz "não à extinção por agregação" da freguesia
Monte Abraão rejeita "extinção" e Fátima Campos sugere boicote às autárquicas
Decisão “histórica” em São Marcos contra a "extinção por agregação da freguesia"
Agualva e São Pedro também dizem não à “extinção” das freguesias
Terrugem diz não à "extinção por agregação"
Montelavar reitera oposição à "extinção" da freguesia
São Martinho rejeita "extinção por agregação" da freguesia
Queluz contra a reforma administrativa mas sem consenso
Massamá e Almargem do Bispo dizem não à agregação das freguesias
Assembleia de Freguesia de Pêro Pinheiro rejeita fusão com Montelavar

Sindicatos denunciam "refeitório ao ar livre" no terminal da Scotturb na Portela de Sintra

Os motoristas da Scotturb, uma empresa privada de transporte rodoviário de passageiros, queixam-se que são obrigados a lanchar na rua porque o terminal da Portela de Sintra não tem condições. "A Scotturb ignora a sua obrigação de criar as condições para os trabalhadores tomarem uma refeição nos intervalos permitidos por lei e pela contratação colectiva e, assim, a opção é a tomada de refeição em plena rua, como acontece na Portela de Sintra", lê-se numa denúncia publicada na página da Federação dos Sindicatos de Transportes e Comunicações (FECTRANS).

Segundo fonte do Sindicato dos Trabalhadores de Transportes Rodoviários e Urbanos de Portugal (STRUP), esta situação verifica-se desde quarta-feira, entre as 17h30 e as 18h, intervalo destinado à refeição. "A pretexto da crise há empresas que, para além de se aproveitarem para tentarem impor redução de salários, deixam de cumprir com as mais elementares obrigações no que concerne a condições de trabalho, situação que é muitas vezes acompanhada de um aumento da repressão nas empresas e da diminuição da qualidade do serviço prestado", lamenta o sindicado. A situação levou já os trabalhadores da empresa e o STRUP a pedir a intervenção da Autoridade para as Condições de Trabalho e ao reforço da mobilização para a greve marcada para dia 3 de Outubro. [Fonte: FECTRANS]

Aviso: lavagens dos reservatórios de Sabugo e Cortegaça

Os Serviços Municipalizados de Sintra informam que no dia 25 de Setembro, terça-feira, devido a trabalhos de limpeza e desinfecção no reservatório do Sabugo, será suspenso o abastecimento de água entre as 00H10 e as 03H da madrugada, afectando as seguintes localidades: Alto das Falimas; Cortegaça; Coutinho Afonso; Morelena; Olelas; Quarteira; Raposeira e Sabugo. Na mesma data, devido a intervenção idêntica no reservatório de Cortegaça, será suspenso o abastecimento de água nesta localidade entre as 03h e as 06h da madrugada. [Fonte: SMAS]

domingo, 23 de setembro de 2012

'Sintra Moda recheado de estrelas'

No Record: "O Centro Cultural Olga Cadaval encheu-se para o desfile do Sintra Moda, cujo objetivo é promover o comércio local. Entre as personalidades que cativaram o público a passar uma noite diferente estavam Cristina Ferreira, apresentadora do evento, e, na passarela, David Carreira, Sofia Arruda, Laura Figueiredo, entre muitos outros." [notícia integral] [notícia no Actual Sintra]

Notícia relacionada:
Centro Cultural Olga Cadaval recebe Sintra Moda 2012

sábado, 22 de setembro de 2012

'Reaberto trânsito no IC19 após queda de escavadora'

N'A Bola: "A circulação do trânsito no IC19, no sentido Sintra-Lisboa, foi reposta por cerca das 17.10 horas depois de estar parcialmente interrompida durante várias horas na sequência da queda de uma retroescavadora na via. A queda de uma escavadora de um camião obrigou ao corte do trânsito nas três faixas afetas àquele sentido, junto à zona do Hospital Amadora-Sintr, originando longas filas." [notícia integral] [notícia no Jornal de Notícias]

Notícia relacionada:
'Queda de retroescavadora dificulta trânsito no IC19'

Duas dezenas em protesto frente à Câmara pelo fim das touradas em Sintra



Cerca de vinte pessoas manifestaram-se esta tarde frente à Câmara de Sintra à hora em que se realizava em Montelavar uma corrida de touros no âmbito das festas de Nossa Senhora da Nazaré. A manifestação anti-tourada foi organizada por três munícipes e contou com o apoio da associação Animal. “Somos contra qualquer tipo de sofrimento dos animais, e não sendo Sintra uma zona com tradição em touradas, não percebemos porque motivo se está a realizar um evento desses”, justificou uma das organizadoras.

Para Maria Helena Capeto, “não justifica no século XXI, num século e num país que se quer civilizado e evoluído, em Sintra - Património da Humanidade, que se mantenham espectáculos que manchem de sangue o chão de Sintra”. O protesto decorreu de forma pacífica e sem incidentes, como pretendiam os promotores, e contou com a solidariedade de alguns automobilistas que buzinavam à passagem pelos Paços do Concelho.

No início do mês, o mesmo grupo promoveu na internet uma acção de pressão para que a Câmara de Sintra impedisse a realização da tourada em Montelavar, mas a autarquia terá respondido que não podia. “Inicialmente pedimos ao presidente Fernando Seara para não autorizar a tourada, mas depois percebemos que a autarquia não tinha poderes para impedir a tourada”.

No entanto, a vereadora da Câmara de Sintra com o pelouro médico-veterinário manifestou disponibilidade para receber alguns elementos na próxima terça-feira. “Estou satisfeita com a abertura que a autarquia demonstrou, ao abrir as portas para essa reunião. Sabemos que a lei se sobrepõe a qualquer regulamento municipal, mas iremos defender uma Sintra limpa de sangue e de sofrimento, para que o concelho seja um exemplo a nível nacional. Pedimos aos nossos governantes que alterem a lei e acabem com este sofrimento dos animais, que sofrem e sentem como nós”, explicou Maria Helena Capeto.

© Luís Galrão/Tudo sobre Sintra

Notícias relacionadas:
Movimento anti-touradas manifesta-se no sábado em Sintra
Defensores dos animais voltam a contestar touradas em Sintra, desta vez em Montelavar

'Queda de retroescavadora dificulta trânsito no IC19'

Na TSF: "O acidente que aconteceu após o despiste do camião que fazia o transporte desta retroescavadora está a provocar uma longa fila de trânsito. A PSP indicou que a queda de uma retroescavadora de um camião está a dificultar o trânsito no IC19 no sentido Sintra-Lisboa junto ao Hospital Amadora-Sintra." [notícia integral] [notícia no Jornal de Notícias e na TVI24]

Cacém também diz “não à extinção por agregação” da freguesia



A maioria dos autarcas do Cacém votou ontem contra a “extinção por agregação da freguesia” no âmbito da reorganização administrativa territorial autárquica. O parecer apresentado pelo PS e pela CDU foi aprovado por 7 contra 6, com os votos destas duas bancadas e com o apoio inesperado do secretário da mesa, Fernando Martins, membro da Coligação Mais Sintra.

A Assembleia de Freguesia extraordinária decorreu nas instalações da junta devido a um acto de vandalismo no local habitual destas reuniões, o auditório António Silva. Por esse motivo, cerca de uma dezena de fregueses tiveram de assistir à reunião de pé, no corredor que acesso à sala. Outro percalço foi um atraso de meia hora até a mesa ter o número de elementos para poder funcionar.

Na apresentação do documento, a CDU recordou que há 11 anos a Assembleia da República aprovou por unanimidade a criação da freguesia, por considerar que “era ingovernável” a então freguesia de Agualva-Cacém. Graça Rodrigues disse temer que os gastos que o Estado irá ter com esta reorganização possam vir a ultrapassar eventuais poupanças previstas. “Esta não é a dieta adequada, é daquelas dietas em se fazem, para depois em muito pouco tempo repor o que se emagreceu e ainda ganhar mais uns quilos”, avisa a autarca da CDU.

"A lei impõe um intolerável retrocesso à freguesia"

Do lado do PS, Leonor Vieira reiterou os fundamentos que levaram à divisão em quatro da antiga freguesia de Agualva-Cacém e rejeitou “em absoluto a lei que impõe apenas um intolerável retrocesso à freguesia”. “Não podemos concordar com uma reforma que faz apelo a critérios cegos, que desconsidera os benefícios e as conquistas dos últimos anos, uma reforma que passou ao lado do que devia, ou seja, da alteração do regime de competências e atribuições das autarquias, dotando-as de uma efectiva autonomia financeira”.

Também o socialista João Cabaço, disse que “o PS não consegue entender qual o critério que preside a esta reforma” e considerou que a lei 22/2012 é “um capricho, uma vontade nascida nos gabinetes, nas costas da população, e sem auscultar o seu sentir. É a postura do quero, posso e mando.” Outro vogal socialista, Carlos Casimiro, acusa a lei de impor “reduções matematicamente estúpidas” no número de freguesias e deixou claro que a posição do PS é “a favor a manutenção das 20 freguesias existentes em Sintra”.

O autarca justifica que a lei permite manter freguesias com mais população que muitos municípios, e dá exemplos. “Barcelos, com 120 mil habitantes, manter-se-á com 44 freguesias, e Cascais, com 206 mil habitantes, reduz apenas 3 freguesias. Lisboa reduziu de 53 para 24 freguesias, para os 54 mil habitantes e os 84 km2. Sintra tem hoje 20 freguesias pata 377 mil habitantes e 316 km2. Estes números dizem tudo sobre um concelho que a Lei deveria fazer ponderar a divisão e não a extinção absurda de freguesias.”



Coligação Mais Sintra acusada de "silêncio ensurdecedor"

Foi Carlos Casimiro quem mais insistiu para que a bancada da Coligação Mais Sintra e o executivo presidido pelo social-democrata José Faustino se pronunciassem sobre a eventual consequência da lei, a criação da "União de Freguesias de São Marcos e Cacém", o cenário mais provável. Mas o presidente da junta interveio apenas para “precisar que o parecer proposto ainda não foi votado em todas as freguesias e há freguesias onde ele foi recusado”.

Perante “o silêncio ensurdecedor” dos partidos da coligação que apoia o Governo, Carlos Casimiro insistiu “nas especiais responsabilidades” de José Faustino, que também preside à concelhia do PSD, e lembrou declarações recentes de Manuela Ferreira Leite. “Os eleitos têm a obrigação de votar em consciência, sobrepondo as suas convicções às propostas quando nelas não reconhecem qualquer benefício ou mérito, mas antes um claro prejuízo, como é o caso. Há momentos importantes e hoje é um deles”, desafiou.

No entanto, o presidente da junta manteve o silêncio sobre o parecer apresentado e, no final, recusou prestar declarações sobre a votação ocorrida e sobre a forma como o processo está a decorrer em Sintra. Do lado da Coligação Mais Sintra, apenas foi ouvido o secretário da mesa, que justificou o voto a favor do parecer. “Votei favoravelmente porque as minhas filhas cresceram aqui e porque quero que o Cacém continue a ser freguesia”, disse Fernando Martins sob aplausos dos vogais da oposição e expressões de surpresa na sua bancada.

Concelhia do PS acusa Câmara e maioria de falta de decência

Presente na sessão, o presidente da concelhia do PS lamentou a inexistência de uma proposta da Câmara ou da maioria na Assembleia Municipal. “Acho surpreendente que a Coligação Mais Sintra e a Câmara não tenham tido a decência, a lealdade e o respeito para com as pessoas, e não tenham tornado pública uma proposta. Aliás, a Coligação prepara-se para alterar as fronteiras das freguesias nas costas da população, sem consultar as freguesias, num processo completamente inaceitável que não respeita os princípios democráticos”.

Rui Pereira reafirma que o PS está “disponível para discutir uma reforma administrativa com inteligência, que acrescente valor e que traga qualidade de vida, não uma revisão baseada em percentagens e em critérios que não são razoáveis.” O autarca recorda que aquando da análise da primeira proposta do Governo, conhecida como ‘Livro Verde’, o PS desafiou os partidos da Coligação a procurar um entendimento. “Desafiei o presidente da Câmara, que inicialmente mostrou entusiasmo e disse que iríamos aqui fazer um trabalho a exemplo de Lisboa, e depois nada aconteceu”.

Quanto ao futuro mapa de freguesias, os socialistas temem que a decisão final ocorra ao nível político na Unidade Técnica prevista na lei, embora admitam que a lei possa vir a ser contornada. “O Governo está de tal maneira aflito e esta lei é uma trapalhada tão grande, tão irracional e absurda, que tudo é possível e não vai ser só em Sintra”, considera Rui Pereira em declarações ao Tudo sobre Sintra (áudio anexo).

Rui Pereira, presidente da concelhia do PS, sobre o processo de reforma administrativa em Sintra por tudosobresintra

© Luís Galrão/Tudo sobre Sintra

Notícias relacionadas:
Monte Abraão rejeita "extinção" e Fátima Campos sugere boicote às autárquicas
Decisão “histórica” em São Marcos contra a "extinção por agregação da freguesia"
Agualva e São Pedro também dizem não à “extinção” das freguesias
Terrugem diz não à "extinção por agregação"
Montelavar reitera oposição à "extinção" da freguesia
São Martinho rejeita "extinção por agregação" da freguesia
Queluz contra a reforma administrativa mas sem consenso
Massamá e Almargem do Bispo dizem não à agregação das freguesias
Assembleia de Freguesia de Pêro Pinheiro rejeita fusão com Montelavar

Aviso: alteração à circulação de comboios na Linha de Sintra este fim de semana

A CP informa que por motivo de obras na Linha de Sintra, da responsabilidade da Rede Ferroviária Nacional - REFER, irão registar-se as seguintes alterações à normal circulação de comboios este fim de semana:


Sábado
• Todos os comboios com partida de Meleças serão suprimidos entre esta estação e a de Monte Abraão, de onde, excepcionalmente, terão partida.
• Todos os comboios com partida do Oriente terminam em Monte Abraão. Último comboio Rossio – Sintra, com partida às 22h38
• Os comboios com partida do Rossio às 23h08, 23h38, 00h08, 00h38 e 01h08 terminam em Monte Abraão.
• Último comboio Sintra – Rossio, com partida às 23h10
• Os comboios com partida prevista de Sintra às 23h40, 00h10 e 00h40 partirão de Monte Abraão, respectivamente, às 00h05, 00h35 e 01h05.

Domingo
• O comboio com partida prevista de Sintra às 05h40 iniciará em Monte Abraão às 05h59.
• Último comboio Rossio – Sintra, com partida às 23h08
• Os comboios com partida do Rossio às 23h38, 00h08, 00h38 e 01h08 terminam em Monte Abraão.
• Último comboio Sintra- Rossio, com partida às 23h10
• Os comboios com partida de Sintra às 23h40, 00h10 e 00h40 partirão de Monte Abraão, respectivamente, às 00h05, 00h35 e 01h05. Não será disponibilizado transbordo rodoviário alternativo entre as estações de Sintra e Monte Abraão. [Fonte: CP]

sexta-feira, 21 de setembro de 2012

Hoje: Centro Cultural Olga Cadaval recebe Sintra Moda 2012



A Associação Empresarial de Sintra (AESintra) promove hoje, pelas 21h30, mais uma edição do Sintra Moda, que este ano prestará homenagem a Ana Salazar. A iniciativa terá lugar no Centro Cultural Olga de Cadaval, onde a apresentação estará a cargo de Cristina Ferreira, a animação de FF e de Dora, e dos manequins David Carreira, Laura Figueiredo ou Sofia Arruda, entre outros. O evento mostrará propostas de várias lojas de Sintra e a entrada custa 3€. [Fonte: AESintra]

Monte Abraão rejeita extinção da freguesia e Fátima Campos sugere boicote às autárquicas



A presidente da Junta de Freguesia de Monte Abraão vai sugerir à Associação Nacional de Freguesias (ANAFRE) que promova um boicote às próximas eleições autárquicas, caso o Governo insista no actual modelo de reforma administrativa. “Este Governo é teimoso e por mais documentos que apresentemos, já está mais do que decidido, e a única forma que temos é boicotar as eleições autárquicas, mas temos que ser todos a fazer isso, porque somos nós que fazemos as eleições”, diz Fátima Campos [áudio anexo].

A ideia foi avançada ontem à noite durante a sessão da Assembleia de Freguesia que aprovou um parecer (anexo) que rejeita a “a extinção por agregação” da freguesia de Monte Abraão. “Já se fala muito em unir Monte Abraão a Queluz, e já está [pintado] no IC19 e no chão da freguesia de Queluz, [a frase] “Queluz sempre”, e o facto de nos terem retirado as placas também não é assim tão inocente”, conta a autarca socialista.

O parecer contou com os votos contra da bancada da Coligação Mais Sintra (PSD/CDS-PP) e o apoio das restantes bancadas (PS, CDU e BE), mas a autarca acredita que a ideia do boicote será apoiada por todos. “Os autarcas de Monte Abraão estão em sintonia e estão contra a fusão e extinção da freguesia, embora a Coligação tenha votado contra este parecer, por entender que já tinha aprovado uma moção anteriormente”.

Fátima Campos diz-se cansada de “conversa fiada” e deixa duras críticas à forma como o assunto tem sido gerido pela autarquia. “A Câmara e a Assembleia Municipal estão a fazer tudo em segredo, nós nunca fomos ouvidos. Sou das mais antigas presidentes de junta do concelho e ainda não fui ouvida, e não serei, seguramente. Não está a ser feito de forma honesta, daí a nossa indignação”, remata. Fátima Campos irá agora apresentar a ideia do boicote no próximo congresso da ANAFRE, que terá lugar no início de Novembro, nos Açores.

Coligação Mais Sintra vota contra parecer apresar de rejeitar agregação

A Coligação Mais Sintra votou contra o parecer, embora tenha reafirmado que é “peremptoriamente contra a agregação das freguesias”. A líder da bancada justifica que a Coligação já se tinha pronunciado numa moção aprovada por unanimidade, e considera que “o parecer [apresentado ontem] não tem validade” porque a lei trata as freguesias “como parentes pobres dos órgãos autárquicos”.

Ana Peixeiro lamenta que a lei não tenha sido alterada apesar das várias movimentações e considera que é um diploma “extremamente ambíguo e que dá pano para mangas para fazer o que se queira”. Diz também que “a extinção de municípios ficou de fora porque são mais poderosos que as freguesias e quem vai sofrer as consequências são as freguesias e por consequência as populações”.

No entanto, “a haver eventual agregação da freguesia por imposição da lei, a Coligação Mais Sintra sente que solução mais realista e defensora dos interesses dos fregueses, é a agregação de Monte Abraão com Massamá, por serem contemporâneas, e por considerar com convicção que as vantagens serão maiores que os prejuízos para os fregueses de ambas as freguesias”, disse ainda a autarca.

© Luís Galrão/Tudo sobre Sintra

Declarações de Fátima Campos:
Fátima Campos, presidente da Junta de Monte Abraão por tudosobresintra

Parecer da Assembleia de Freguesia de Monte Abraão:

Notícias relacionadas:
Decisão “histórica” em São Marcos contra a "extinção por agregação da freguesia"
Agualva e São Pedro também dizem não à “extinção” das freguesias
Terrugem diz não à "extinção por agregação"
Montelavar reitera oposição à "extinção" da freguesia
São Martinho rejeita "extinção por agregação" da freguesia
Queluz contra a reforma administrativa mas sem consenso
Massamá e Almargem do Bispo dizem não à agregação das freguesias
Assembleia de Freguesia de Pêro Pinheiro rejeita fusão com Montelavar

Jornal de Sintra - 21 de Setembro

A edição desta semana do Jornal de Sintra destaca o processo de reorganização administrativa territorial autárquica, que implicará a redução do actual número de freguesias de Sintra. [mais informações]

'Três detidos por roubos por esticão'

No Correio da Manhã: "A PSP anunciou esta quinta-feira a detenção de três homens, em Sintra, suspeitos da autoria de vários roubos por esticão, com recurso a coacção física, um dos crimes mais reportados nas esquadras deste concelho. De acordo com esta autoridade policial, dois dos homens (de 20 e 35 anos) são suspeitos de actuar em conluio e de forma reiterada, escolhendo normalmente vítimas do sexo feminino e de idade avançada. Actuavam na cidade de Agualva-Cacém e recorriam à coacção física para de seguida roubar artigos em ouro." [notícia integral]

'Idosa encontrada morta em casa onde morava com filho deficiente'

No Jornal de Notícias: "Uma idosa de cerca de 80 anos foi encontrada morta dentro de casa, em Massamá, onde morava com um filho com "aparente anomalia psíquica", depois de os vizinhos terem dado o alerta aos bombeiros. "Os bombeiros foram chamados ao local, procederam à abertura da porta e estava uma senhora lá dentro e um dos filhos aparentemente bem de saúde, mas que sofre de anomalia psíquica com alguma gravidade, tanto que não soube prestar auxílio nem chamar ajuda", explicou fonte da Polícia de Segurança Pública (PSP)." [notícia integral]

quinta-feira, 20 de setembro de 2012

Decisão “histórica” em São Marcos contra a "extinção por agregação da freguesia"



A Assembleia de Freguesia de São Marcos foi unânime contra a “extinção por agregação a qualquer outra freguesia de Sintra” no âmbito da reforma territorial autárquica. No parecer conjunto aprovado ontem pelas bancadas da Coligação Mais Sintra (PSD e CDS-PP), do PS, da CDU e do Bloco de Esquerda, os eleitos locais consideram que uma agregação “põe em crise a qualidade e a eficácia dos serviços prestados pela actual freguesia”.

Na discussão do documento, a líder da bancada do PS lamentou que o Governo não tenha ouvido autarcas e populações, e que a Lei 22/2012 só considere os pareceres favoráveis à agregação. “A Assembleia Municipal só acolherá o nosso parecer no caso de ir no sentido da agregação, ou seja, não é permitido dizer não”. Cristina Mesquita recordou o processo de criação da freguesia, em 2001, e defendeu que se mantém os argumentos invocados na altura pelos deputados do PSD para a necessidade de divisão da então freguesia de Agualva-Cacém.

A autarca salientou também os “inquestionáveis benefícios” obtidos com a elevação a freguesia e alertou que uma eventual agregação à freguesia do Cacém, o cenário mais provável, seria um “intolerável retrocesso”. Cristina Mesquita lembra que a decisão da assembleia de freguesia “resulta de entendimento transversal” que “deverá ser atendido na assembleia municipal” e desafiou o presidente da junta a ter uma postura “intransigente na defesa da freguesia”.

A intervenção foi apoiada pelas restantes bancadas. Fernando Pinto, da CDU, defendeu também que o presidente da junta deverá respeitar o parecer aprovado. Pelo BE, Vítor Ferreira lamentou estarem presentes apenas meia dúzia de fregueses e atribuiu o facto à “falta de consideração e empenho na divulgação” da assembleia. O autarca sugeriu algumas melhorias ao texto, proposta que fez interromper os trabalhos por alguns minutos até à aprovação de um texto final por consenso.



"O processo não foi bem feito em Sintra e os partidos têm responsabilidades"

No final, o presidente da junta mostrou-se satisfeito e saudou a “tenacidade e vontade da presidente da mesa para que todos se estivessem de acordo com a manutenção da freguesia”. Em entrevista ao Tudo sobre Sintra (anexa), Nuno Anselmo (PSD) diz que não é contra a extinção das freguesias em abstracto, mas assume a rejeição da agregação da freguesia de São Marcos e lamenta a forma como o processo está a ser conduzido, deixando de fora premissas importantes, como as novas competências e financiamentos das freguesias.

“É um momento histórico para a freguesia conseguir ter todas as bancadas de acordo num documento que manifesta a sua oposição à agregação a outra ou outras freguesias, nos termos definidos na actual lei. Acho muito positivo, porque sempre defendi que isto devia ser feito de forma ponderada e procurando agregar o maior número de forças políticas no sentido de arranjar uma solução que defendesse os interesses das freguesias”, diz o social-democrata.

O autarca critica as concelhias partidárias de Sintra por não terem conseguido trabalhar em conjunto e lamenta não ter sido auscultado pela Câmara. “Este processo não foi bem feito, e nós autarcas de Sintra, dos diversos partidos, temos muita responsabilidade em não nos termos sentado à mesa, nomeadamente as estruturas dos principais partidos, para proporem outras soluções”, lamenta Nuno Anselmo. Quanto à forma como irá votar na assembleia municipal extraordinária de terá de acontecer antes de 15 de Outubro, o autarca garante que não se eximirá das suas responsabilidades: "agirei em conformidade com aquilo que sempre tenho defendido”.

Áudio da entrevista a Nuno Anselmo:
Nuno Anselmo, presidente da Junta de Freguesia de São Marcos (PSD) por tudosobresintra

© Luís Galrão/Tudo sobre Sintra

Notícias relacionadas:
Agualva e São Pedro também dizem não à “extinção” das freguesias
Terrugem diz não à "extinção por agregação"
Montelavar reitera oposição à "extinção" da freguesia
São Martinho rejeita "extinção por agregação" da freguesia
Queluz contra a reforma administrativa mas sem consenso
Massamá e Almargem do Bispo dizem não à agregação das freguesias
Assembleia de Freguesia de Pêro Pinheiro rejeita fusão com Montelavar

Hockey Club de Sintra 'obrigado a pagar 150 mil euros a criança que perdeu olho'

No Diário Digital: "Era para ter sido só mais um treino no Hockey Club de Sintra, mas o dia 7 de Abril de 1998 acabou por marcar a vida a dois dos seus atletas infantis. Uma criança de nove anos foi atingida no olho esquerdo com o stick de outra, de oito anos, e acabou por perder totalmente a visão desse olho, apesar de ter sido sujeito a uma cirurgia e de ter ficado internado 23 dias. Segundo o Correio da Manhã desta quinta-feira, o clube foi ordenado a pagar 150 mil euros à criança que perdeu o olho." [notícia]

'Três suspeitos de roubos a bancos em prisão preventiva'

No Diário de Notícias (via Lusa): " Os três arguidos suspeitos de realizarem sete roubos a agências bancárias na zona da Grande Lisboa, detidos na semana passada, ficaram em prisão preventiva, indicou hoje a Procuradoria-Geral Distrital de Lisboa (PGDL). Segundo a PGDL, o Departamento de Investigação e Acção Penal (DIAP) da Grande Lisboa Noroeste - Sintra iniciou em abril deste ano uma investigação que permitiu recolher elementos de prova relativamente a sete roubos a agências bancárias situadas em várias localidades da zona de Lisboa, como Massamá, Linda-a-Velha, Prior Velho, Benfica, Amadora, Cacém." [notícia integral]

Correio de Sintra - 19 de Setembro

A edição n.º 48 do Correio de Sintra destaca a história de um "homem que saiu à rua para matar" e acabou por ser detido após ferir na cara um agente da PSP de Rio de Mouro. [edição digital]

Colares: 'Mulher detida por contrafação de obras de arte'

Na TVI24: "A Polícia Judiciária (PJ) anunciou esta quarta-feira a detenção de uma mulher em Colares, Sintra, suspeita da autoria dos crimes de burla qualificada e contrafação de obras de arte. De acordo com esta autoridade policial, a mulher de 60 anos terá pintado vários quadros imitando o estilo e a assinatura de diversos autores como Álvaro Lapa, António Palolo, Sónia Delaunay e Sofia Areal." [notícia integral] [notícia no Correio da Manhã]

Monte Abraão: 'Faltam educadoras em duas escolas'

Na RTP: "Sessenta crianças do pré-escolar estão, desde a semana passada, sem educadora num agrupamento de Sintra [em Monte Abraão]. As crianças estão a ser integradas noutras turmas ou estão a cargo de pais, vizinhos e familiares. A associação de pais e a direção apontam apontam falhas na colocação de docentes." [notícia integral]

'Seara desmente ter recusado ser candidato a Lisboa'

No Notícias Grande Lisboa: "O atual presidente da Câmara Municipal de Sintra, Fernando Seara, desmentiu [na RTP2] ter recusado ser candidato ao município de Lisboa nas próximas eleições autárquicas." [notícia integral] [entrevista no noticiário 'Hoje' da RTP2 (minuto 24:48)]

Notícia relacionada:
'PSD sem candidato a Lisboa após recusa de Seara'

quarta-feira, 19 de setembro de 2012

Próximas assembleias de freguesia para discutir a reforma administrativa em Sintra

Hoje, dia 19, às 21h: Assembleia de Freguesia Extraordinária em São Marcos, no Auditório Carlos Paredes, com ponto único: aprovação do parecer sobre a reforma administrativa.

Amanhã, dia 20, às 21h: Assembleia de Freguesia Ordinária de Monte Abraão, no Salão Paroquial da Igreja Nª Srª da Fé (edital anexo - clique para ampliar).

Sexta-feira, às 21h: Assembleia de Freguesia Ordinária em Casal de Cambra, no edificio socio-cultural; e Assembleia de Freguesia Extraordinária no Cacém, na sede da Junta (ponto único).

Dia 25, às 21h: Assembleia de Freguesia Extraordinária em Belas, na sala polivalente (ponto único).

Dia 28, às 21h: Assembleia de Freguesia Extraordinária em Mira Sintra (ponto único); e Assembleia de Freguesia Extraordinária em Algueirão-Mem Martins, nos Recreios Desportivos do Algueirão (ponto único). [Fonte: PS Sintra e Plataforma Freguesias SIMtra]

Notícias relacionadas:
Agualva e São Pedro também dizem não à “extinção” das freguesias

'Grupo de pais protesta pela falta de condições de recreio escolar'

Na Rádio Ocidente: "Alguns pais descontentes com as más condições do espaço de recreio da Escola nº. 1 de Belas, tentaram esta terça-feira fechar a cadeado o estabelecimento de ensino. Só que a PSP antecipou-se e travou as intenções do grupo de pais, que pretendem chamar a atenção para a falta de condições do espaço de recreio escolar." [notícia integral]

Movimento anti-touradas manifesta-se no sábado em Sintra

Um grupo de sintrenses está a promover no Facebook uma manifestação contra a tauromaquia no concelho de Sintra, a ter lugar no próximo sábado, dia 22, entre as 15h e as 17h, frente aos Paços do Concelho. A iniciativa tem o apoio da associação ANIMAL e terá lugar sensivelmente à mesma hora da corrida de touros que decorre em Montelavar no âmbito das festas de Nossa Senhora da Nazaré.

Há uma semana já tinha sido lançado um protesto contra a realização de touradas em Sintra, onde os promotores apelam ao envio de uma carta ao presidente Fernando Seara, para que este proíba a tourada agendada para Montelavar e "limpe definitivamente Sintra deste género de espectáculo horrendo e degradante". Decorre também uma petição no mesmo sentido, que já conta com mais de 800 subscritores. [Fonte: Sintrenses Anti-Touradas]

Notícia relacionada:
Defensores dos animais voltam a contestar touradas em Sintra, desta vez em Montelavar

'PSD sem candidato a Lisboa após recusa de Seara'

No Diário Económico: "Fernando Seara era o candidato que o PSD queria para a Câmara de Lisboa, mas o ainda presidente da autarquia de Sintra já manifestou a sua indisponibilidade para a corrida, deixando os social-democratas à procura de uma alternativa. Fontes do partido revelaram ao Diário Económico que, após sondagens internas que revelavam uma derrota de Seara frente a uma recandidatura de António Costa pelo PS, o comentador desportivo avisou que não seria candidato à capital. Confrontado com estas informações, Fernando Seara preferiu não comentar. (...) A concelhia de Sintra, onde está a haver algum conflito com a direcção nacional relativamente à escolha do nome, enviou à distrital a indicação de que quer como candidato à autarquia o actual vice-presidente da Câmara, Marco Almeida. No entanto, este nome está longe de reunir consenso e o Diário Económico sabe que a direcção nacional, liderada por Jorge Moreira da Silva, já fez saber que quer que seja António Capucho a avançar. O próprio ex-presidente da Câmara de Cascais já terá ligado a Marco Almeida para perceber quais são as suas intenções e terá levantado a hipótese de encabeçar uma lista de que o actual vice-presidente possa também fazer parte. Mas Capucho já fez saber que só avança se tiver o apoio da concelhia de Sintra e se Marco Almeida não for candidato independente, como já terá ameaçado. O PSD acredita que o actual vice de Fernando Seara não tem condições para ganhar uma corrida contra Basílio Horta ou Joaquim Raposo, os dois nomes que têm sido avançados como possíveis escolhas do PS, partido aliás, onde o conflito para a validação de um destes nomes também está por resolver." [notícia integral]

Agualva: 'PSP apreende droga avaliada em três mil euros'

Na TVI24: "A PSP apreendeu droga avaliada em três mil euros e a detenção em Lisboa e Sintra de quatro homens, com antecedentes criminais, por suspeitas de tráfico de estupefacientes. (...) Às 23:15, na Avenida dos Bons Amigos, em Agualva-Cacém, Sintra, a polícia deteve um homem na posse de 21 gramas de heroína." [notícia integral]

Aviso: interrupção do abastecimento de água em algumas zonas de S. Martinho e de Colares

Os Serviços Municipalizados de Sintra informam que hoje, quarta-feira, devido a uma intervenção na rede de abastecimento, será interrompido o fornecimento de água entre as 8h30 e as 14h, afectando as seguintes zonas das freguesias de S. Martinho e de Colares: Azinhaga da Rocha; Azinhaga do Calhau; Azinhaga do Galo; Caminho do Torrado (parte inicial da rua); Estrada das Cabruscas; Estrada Madre Deus (do Largo do Poço até Rua do Canto); Largo do Poço; Rua António Rodrigues Barra; Rua Casal do Godinho Alves; Rua da Bela Vista; Rua de Entre Quintas; Rua Delfim de Almeida Fernandes; Rua Ferreira de Castro; Rua José Alfredo da Costa Azevedo; Rua Professor Dr. Joaquim Fontes; Travessa Bernardo Guimarães; mais as localidades de Galamares, Quinta Grande, Nora, Vinagre e S. Sebastião. [Fonte: SMAS]

terça-feira, 18 de setembro de 2012

Agualva e São Pedro também dizem não à “extinção” das freguesias

As assembleias de freguesia de Agualva e de S. Pedro de Penaferrim aprovaram ontem à noite pareceres contra "a extinção por agregação", aumentando o rol de freguesias que rejeitam o actual modelo de reforma administrativa. Em Agualva, o parecer foi aprovado com 12 votos a favor (PS, CDU e BE) e 4 abstenções (PSD e CDS-PP), e em S. Pedro de Penaferrim (nas fotos) o parecer contou com 6 votos a favor (PS e CDU) e 6 abstenções (PSD, CDS-PP e BE).



Em São Pedro, o documento foi defendido pela líder da bancada socialista, que alertou que “há uma intenção de extinguir a freguesia por agregação com as outras duas freguesias do centro histórico, o que representaria um problema gravíssimo”. “Não podemos perder a identidade da freguesia a que pertencemos, porque se a Lei for para a frente, corremos o risco de passar a ser a 'Freguesia de Todos os Santos', ou a União das Freguesias de Sintra”, disse Margarida Paulos.

A autarca lamentou que a Câmara ainda não tenha ouvido a população, nem explicado o que acontecerá no caso da agregação, mas saudou a postura dos eleitos locais, “que souberam despir a camisola partidária em defesa das populações”. “Pudemos sempre contar com o apoio inequívoco do presidente da junta, Fernando Cunha, que de forma corajosa foi o único presidente da Coligação Mais Sintra (PSD/CDS-PP) que se manifestou e votou contrariamente à sua bancada em Assembleia Municipal”, lembrou Margarida Paulos, que foi aplaudida pelas cerca de duas dezenas de fregueses presentes.



Coligação Mais Sintra aguarda por “uma proposta concreta”

Do lado da bancada da Coligação Mais Sintra, o social-democrata Pedro Martins admitiu concordar com grande parte da intervenção da autarca socialista, mas considerou não ter todos os elementos para tomar uma posição definitiva, optando pela abstenção. “Não há nada decidido de concreto, pelo que não podemos basear uma opinião numa coisa que não sabemos”.

O autarca defendeu também que “não se falou em extinção, mas em associar, juntar ou reunir, pelo que a identidade da freguesia não está em risco quer em termos históricos ou sócio-culturais”, e que, “ganhando mais área, ganhará meios mais apropriados às necessidades, o que não é obrigatoriamente negativo”. Em resposta, Margarida Paulos lembrou que a lei estipula que até dia 15 de Outubro o município tem de apresentar um novo mapa com menos freguesias, pelo que é importante que as assembleias de freguesias expressem uma posição.

Fernando Cunha rejeita agregação das três freguesias de Sintra

Do lado do executivo, o presidente Fernando Cunha mostrou-se satisfeito com a aprovação do parecer. “Lutei, luto e lutarei pela não extinção das freguesias, porque considero que o concelho está bem dividido”, disse o autarca, que contesta a hipótese de fusão das três freguesias do centro histórico de Sintra. “Não posso conceber que haja uma agregação e que fiquemos com cerca de 80 km2, do Barrunchal a Janas, se for avante a ideia da ‘Freguesia de Todos os Santos’. As coisas não devem ser feitas a régua e esquadro. Se fosse apenas passar o Barrunchal para Cascais, já concordava, porque isso tem lógica.”

O social-democrata lamenta não ter ainda recebido qualquer proposta da Câmara. “Até hoje nunca fui auscultado para nada, mas isto já devia estar na rua há bastante tempo para ser discutido. Não é normal, porque andamos todos à nora. E não me falem em Troika, porque isso já eu tive aqui desde 2005, quando encontrei uma freguesia cheia de dívidas, e resolvi o assunto. Se Sintra andou tantos anos a reorganizar-se, não será uma Troika que nos vem ensinar como se faz”, defende o autarca, que assegura que irá respeitar a decisão da freguesia em qualquer votação na Assembleia Municipal.

© Luís Galrão/Tudo sobre Sintra

Notícias relacionadas:
Terrugem diz não à "extinção por agregação"
Montelavar reitera oposição à "extinção" da freguesia
São Martinho rejeita "extinção por agregação" da freguesia
Queluz contra a reforma administrativa mas sem consenso
Massamá e Almargem do Bispo dizem não à agregação das freguesias
Assembleia de Freguesia de Pêro Pinheiro rejeita fusão com Montelavar