sexta-feira, 18 de janeiro de 2013

PCP Sintra diz que as portagens na A16 são "um roubo aos sintrenses"



A concelhia de Sintra do PCP criticou hoje o anúncio de colocação de mais portagens na A16, nomeadamente no troço entre o Nó de Ranholas e o Lourel, e desafiou as restantes forças políticas a defenderem os interesses dos sintrenses. "É uma má solução, porque não resolve os problemas da mobilidade e apenas serve para engordar os bolsos das concessionárias, e um roubo aos cidadãos de Sintra", consideram os comunistas.

O PCP recorda que as primeiras portagens nesta via foram colocadas em 2008, durante o Governo de José Sócrates e que, em 2003, o presidente "Fernando Seara defendeu a não colocação de portagens na CREL, o mesmo acontecendo com o PS quando era oposição ao Governo de Durão Barroso". "Em 2008, a CDU apresentou na Assembleia Municipal uma moção contra as portagens que foi chumbada com os votos contra dos deputados do PS e a abstenção dos deputados do PSD/CDS e do deputado Miguel Portas do BE, ficando claro que alguns autarcas preferiram estar ao lado do Governo em vez de defenderem os interesses dos sintrenses", lamenta o PCP.

Os comunistas consideram que "as portagens são inaceitáveis" porque "constituem uma discriminação negativa sobre os residentes no concelho, que não possuem alternativas viáveis de circulação". "Não temos memória curta e por isso gostaríamos de compreender também qual é a posição das outras forças políticas quando se verifica mais um roubo aos sintrenses. O tempo é de definição de quem está de facto interessado em defender os interesses de Sintra ou de quem defende os interesses da troika. Defendemos a abolição total das portagens na A16 e na CREL, de forma a melhorar as condições de circulação e mobilidade na Área Metropolitana de Lisboa", desafia em comunicado a comissão concelhia do PCP.

Notícias relacionadas:
'Autarcas e população criticam proposta de novas portagens na A16'
'Portagens em mais 15 troços de auto-estrada' incluindo na A16

Sem comentários:

Publicar um comentário

Os comentários devem observar as regras gerais de “netiqueta”. No âmbito da moderação em vigor, serão eliminadas mensagens ofensivas, difamatórias, xenófobas, pornográficas ou de cariz comercial.