quinta-feira, 21 de fevereiro de 2013

Basílio Horta não concorda com "criação da mega-empresa municipal"

O PS reuniu ontem com o Sindicato Nacional dos Trabalhadores da Administração Local e Regional (STAL) e com trabalhadores das empresas municipais para discutir a proposta de fusão aprovada na reunião de câmara pela maioria (PSD/CDS-PP), com o voto desfavorável dos vereadores socialistas. Na reunião, o candidato do PS às próximas autárquicas, Basílio Horta, defendeu que "a reforma do sector empresarial local deverá ter três objectivos: a manutenção dos postos de trabalho, o reforço da eficiência e da qualidade dos serviços prestados e, por fim, a redução de despesa."

"Não concordo com a criação da mega-empresa municipal defendida e aprovada pelo PSD/CDS-PP, solução que não salvaguarda postos de trabalho, nem garante a qualidade dos serviços prestados às populações. A solução apontada para os SMAS, com a sua integração na referida empresa municipal, constituirá uma porta aberta à privatização da água em Sintra, cenário que refuto em absoluto. Defendo uma solução que promova a internalização da EDUCA na Câmara, a integração da HPEM nos SMAS e da Sintra Quórum na Fundação CulturSintra", divulgou o candidato no Facebook.

Caso seja eleito, Basílio Horta garante que "qualquer proposta de reestruturação das empresas municipais, ou de qualquer outro assunto que envolva os trabalhadores, resultará sempre de um profundo e participado dialogo entre trabalhadores, sindicatos e a câmara." O candidato manifesta ainda a "total disponibilidade do PS para continuar a defender os legítimos interesses dos trabalhadores na Câmara e Assembleia Municipal". [Fonte: PS Sintra]

Notícias relacionadas: 
Pedro Ventura apresenta posição da CDU sobre a fusão das empresas municipais
Vídeo: Fernando Seara justifica fusão de empresas municipais em Sintra
'Sintra aprova fusão de empresas municipais sob protesto dos trabalhadores'

Sem comentários:

Publicar um comentário

Os comentários devem observar as regras gerais de “netiqueta”. No âmbito da moderação em vigor, serão eliminadas mensagens ofensivas, difamatórias, xenófobas, pornográficas ou de cariz comercial.