terça-feira, 26 de fevereiro de 2013

Câmara recua na inclusão dos SMAS na proposta de fusão de empresas municipais



A proposta de reestruturação do sector empresarial local que Fernando Seara irá levar a votação na Assembleia Municipal de quinta-feira já não irá incluir os SMAS. O recuo foi conhecido ao final da tarde de hoje, após forte contestação dos trabalhadores, que estiveram concentrados durante a manhã frente aos Paços do Concelho, e que já haviam criticado a decisão durante a última reunião de câmara.

A proposta inicial previa a fusão da HPEM, da Educa e da Sintra Quorum, às quais se juntavam os SMAS em regime de contrato de cedência, numa nova empresa municipal chamada Sintra Património Mundial - Sociedade de Gestão e Reabilitação Urbana. Com o recuo, os SMAS ficarão fora deste processo de fusão, uma das exigências dos trabalhadores e do Sindicato dos Trabalhadores da Administração Local (STAL).

Na nova proposta, que será submetida primeiro ao executivo, numa reunião privada extraordinária na quinta-feira à tarde (ver edital), prevê-se ainda a transferência para a Câmara da gestão dos transportes escolares e da higiene e limpeza dos espaços municipais. [notícia no Cidade Viva, no Expresso, no Jornal da Região e no Notícias ao Minuto]

Notícias relacionadas:
Sindicato promete endurecer luta contra a fusão de empresas municipais
STAL promove novo plenário de trabalhadores contra a fusão de empresas municipais

Sem comentários:

Publicar um comentário

Os comentários devem observar as regras gerais de “netiqueta”. No âmbito da moderação em vigor, serão eliminadas mensagens ofensivas, difamatórias, xenófobas, pornográficas ou de cariz comercial.