quarta-feira, 20 de março de 2013

António Lamas: "A Paisagem Cultural de Sintra precisa de um plano de salvaguarda"



O presidente do conselho de administração da empresa pública Parques de Sintra – Monte da Lua (PSML) defende a criação de um gabinete de articulação de todas as entidades com jurisdição sobre a Paisagem Cultural de Sintra, e que o município avance com urgência para a elaboração do plano de salvaguarda da zona classificada em 1995, pela UNESCO, como Património da Humanidade.

Na vigésima terceira sessão pública sobre a revisão do Plano Director Municipal (PDM), realizada ontem no Palácio Valenças, António Lamas defendeu ainda que o PDM e o Plano de Ordenamento do Parque Natural Sintra-Cascais (PNSC) devem de ser revistos em simultâneo para “tratar a Paisagem Cultural de Sintra como excepcional”.

Entre os problemas que gostaria de ver resolvidos no âmbito da revisão do PDM, António Lamas salienta a “reconversão de áreas florestais degradadas, a começar pelas que são património público a cargo do Instituto de Conservação da Natureza e das Florestas” e pelo “reconhecimento dos riscos a que a Paisagem Cultural de Sintra está sujeita”, nomeadamente os associados a florestas mal cuidadas na zona de protecção, que considera “uma verdadeira zona de risco de incêndios”. [ver vídeo com resumo alargado da intervenção]

Notícia relacionada:
Paisagem Cultural de Sintra em debate no âmbito da revisão do Plano Director Municipal

Sem comentários:

Publicar um comentário

Os comentários devem observar as regras gerais de “netiqueta”. No âmbito da moderação em vigor, serão eliminadas mensagens ofensivas, difamatórias, xenófobas, pornográficas ou de cariz comercial.