terça-feira, 26 de março de 2013

Recuperação do Chalet da Condessa d’Edla recebe Prémio Europa Nostra


Foto © Giorgio Bordino/PSML

[Actualizada] O projecto de recuperação do Chalet da Condessa d’Edla, em Sintra, foi hoje anunciado como um dos vencedores dos Prémios 2013 União Europeia para o Património Cultural/Europa Nostra, na categoria de Conservação. "O Júri reconheceu o elevado charme e importância deste edifício romântico, e ficou impressionado com o seu meticuloso restauro no seguimento de um incêndio em 1999. O restauro, conduzido após detalhada pesquisa histórica e com apoio de instituições e universidades na área da conservação nacional, demonstra o poder do exemplo nas reconstruções pós-incêndio. O cuidado utilizado para pesquisar da forma mais detalhada a originalidade da madeira e dos trabalhos em estuque, e os detalhes do edifício, bem como a simulação de madeira e os detalhes da cortiça, é extraordinário. O potencial educativo do edifício e da sua envolvente foi totalmente desenvolvido para ser utilizado por instituições educativas a todos os níveis", lê-se na fundamentação do prémio.

António Lamas, Presidente do Conselho de Administração da Parques de Sintra (PSML), afirmou que "é muito gratificante para a Parques de Sintra obter um reconhecimento tão importante por parte de instituições tão exigentes como a Europa Nostra e a União Europeia. Este foi um projecto muito complexo do ponto de vista da sua preparação e implementação, não só pelo facto de se tratar de tão importante património mas também pelas características do edifício e sua envolvente, pelo que toda a equipa se encontra muito satisfeita por receber mais um galardão relativo à qualidade do seu trabalho."

Este prémio seleccionou 30 vencedores europeus entre cerca de 200 projectos nomeados, em categorias como a “Conservação”, “Pesquisa”, “Contribuição exemplar” e “Educação, formação e sensibilização”, entre os quais se incluem 4 projectos portugueses: o Chalet da Condessa d’Edla, o Liceu Passos Manuel, a Fundação Ricardo Espírito Santo Silva e o Projecto SOS Azulejo. A entrega oficial dos Prémios terá lugar a 16 de Junho, em Atenas, na presença do Presidente da Grécia, da Comissária Europeia Androulla Vassiliou, e de Plácido Domingo, Presidente da Europa Nostra.

Vídeo da organização:


O projecto do Chalet da Condessa tinha já recebido também o Prémio do Turismo de Portugal 2011 para Novo Projecto Público, bem como o Prémio do Grémio Literário 2011. O Chalet e Jardim foram construídos por D. Fernando II e sua segunda mulher, Elise Hensler, Condessa d’Edla, entre 1864-1869, na zona ocidental do Parque da Pena, segundo o modelo dos Chalets Alpinos. O edifício foi concebido como construção de recreio, de carácter privado, e o arranjo paisagístico da zona envolvente reuniu espécies botânicas de todo o mundo. Após prolongado abandono o edifício foi destruído por um incêndio em 1999, que consumiu estrutura interior e coberturas, deixando apenas as paredes exteriores de alvenaria. Em 2007, a Parques de Sintra iniciou a recuperação do conjunto, apoiada pelo fundo EEA-Grants, criando um inédito e brilhante novo pólo de atracção em Sintra, reaberto ao público em 2011.

Actualmente, estes espaços encontram-se encerrados ao público, na sequência do temporal que assolou Sintra a 19 de Janeiro e que afectou fortemente a zona ocidental do Parque da Pena. Apesar de o edifício não ter sido atingido (apenas houve danos na Casa do Guarda que funciona como bilheteira), a área encontra-se ainda em processo de limpeza e remoção de árvores, pelo que apenas será reaberta quando forem encontradas as condições de segurança necessárias à circulação de visitantes, estimando-se que ocorrerá a 13 de Abril. [Fonte: PSML] [notícia no Expresso, na Rádio Renascença, no SAPO e na Visão] [fundamentação da decisão do júri e lista integral de premiados]

Notícia relacionada:
Parques de Sintra receberam 1 milhão e 138 mil visitantes em 2012

Sem comentários:

Publicar um comentário

Os comentários devem observar as regras gerais de “netiqueta”. No âmbito da moderação em vigor, serão eliminadas mensagens ofensivas, difamatórias, xenófobas, pornográficas ou de cariz comercial.