sexta-feira, 12 de abril de 2013

Olho Vivo congratula-se pela classificação do Sítio Arqueológico de Colaride



A Associação Olho Vivo congratula-se pela classificação do Sítio Arqueológico de Colaride, uma proposta que defendia desde 1995. "Custou, mas valeu a pena! Dezoito anos depois da entrada do pedido de classificação, é com enorme satisfação e comoção que vemos finalmente reconhecido o interesse superior nacional da preservação deste património. A publicação em Diário da República da classificação desta área de interesse arqueológico e o respectivo quadro legal de protecção constitui um instrumento de salvaguarda mais exigente e de carácter definitivo, do que o que já estava consagrado, sendo considerada zona non aedificandi, apenas sendo admitidas acções de investigação e valorização patrimonial", explica a Olho Vivo.

O local situado entre Agualva-Cacém e Massamá "conta com uma concentração invulgar de vestígios de excepcional interesse histórico e arqueológico (incluindo artefactos da Idade do Bronze, uma necrópole inserida na mais extensa formação cársica do Distrito de Lisboa, vestígios de uma Villa Romana, entre outros)". Segundo a associação, "é agora sobre as autarquias – Câmara e juntas de freguesia - que recai a principal responsabilidade de promover e defender este património, desde logo através do cumprimento da limpeza obrigatória do espaço, mas também de dotar o mesmo de elementos fundamentais que o transformem num efectivo parque ambiental para usufruto da população, conforme o aprovado no concurso público internacional". [Fonte: Olho Vivo] [notícia na Rádio Ocidente]

Sem comentários:

Publicar um comentário

Os comentários devem observar as regras gerais de “netiqueta”. No âmbito da moderação em vigor, serão eliminadas mensagens ofensivas, difamatórias, xenófobas, pornográficas ou de cariz comercial.