segunda-feira, 22 de julho de 2013

Festival de Artes de Rua "Sintrartes" anima Volta do Duche, Queluz e Colares



[Actualizado] A Volta do Duche, em Sintra, e o Largo da Rainha, no Palácio Nacional de Queluz, recebem na sexta-feira e no sábado a edição de 2013 do Festival de Artes de Rua "Sintrartes". A iniciativa com o selo 'Sintra Capital do Romantismo' conta com a realização de espectáculos de ópera de rua pela Companhia "Ópera do Castelo" e com uma Mostra de Estátuas Vivas na Volta do Duche (ver programa anexo). O festival é retomado no dia 2 de Agosto com a ópera "Missão (Im)possível", que terá lugar pelas 22h na Adega Regional de Colares. As entradas são gratuitas. [Fonte: Sintra Capital do Romantismo]

PROGRAMA:
26 e 27 Julho
Volta do Duche, Sintra, 15h-20h - Encontro de Estátuas Vivas
Dezasseis estátuas vivas com temáticas de personagens predominantemente baseadas no romantismo e na história de Sintra.

Palácio Nacional de Queluz, Largo da Rainha, 22h - Ópera Flauta Mágica, pela Companhia de Ópera do Castelo
Numa versão em português de Alexandre Delgado, com acompanhamento de piano e efeitos eletroacústicos . O cenário e o passado histórico do Palácio de Queluz, inspiram esta produção aliando o espaço cénico natural aos ambientes mágicos da grande Ópera de Mozart. Recorre-se aos tradicionais meios e estilos cénicos da Ópera e do Teatro, intercalando cenas faladas ou recitativos, com cenas cantadas a solo ou em conjunto, na maior parte das vezes acompanhada pelo piano.

2 Agosto
Adega Regional de Colares, 22h - Espectáculo de Ópera “Missão (Im)possível”
O espectáculo de ópera que a Companhia de Ópera do Castelo propõe, Missão (Im)possível – humor, amor e ópera, está em perfeita sintonia com o tema da ópera como descoberta e do divertimento, já que pretende transportar o público para uma espécie de brincadeira e delírio operático, evocando os seus clichés, o seu repertório mais emblemático e a sua popularidade. Excertos de óperas de Mozart, Rossini, Verdi, Bizet, Offenbach, Puccini e algum musical americano para variar, numa trama hilariante. Histórias de paixão ardente, de cantores líricos à desgarrada, de carmens e toreadores, de copos a mais, de barba por fazer, estrelas a brilhar e negócios – interacção exigida. [Fonte: Câmara de Sintra]

Sem comentários:

Publicar um comentário

Os comentários devem observar as regras gerais de “netiqueta”. No âmbito da moderação em vigor, serão eliminadas mensagens ofensivas, difamatórias, xenófobas, pornográficas ou de cariz comercial.