terça-feira, 23 de julho de 2013

Proposta de "Agenda para a Juventude em Sintra" sensibiliza candidaturas às autárquicas

A "Agenda para a Juventude em Sintra 2013-2017" proposta pela Dínamo já conseguiu sensibilizar três candidaturas às próximas eleições autárquicas, revela esta associação juvenil. A proposta, baseada no trabalho da Rede de Participação Juvenil, apresenta 29 recomendações para uma política de juventude, estruturadas em sete domínios de acção, que incluem a co-gestão, a educação, a transparência e a participação. A agenda "visa contribuir para a reflexão política partidária ou não-partidária, alimentando a construção de uma verdadeira agenda política, que defenda efectivamente os interesses da juventude", explica a associação.

Para o candidato do Partido Socialista, trata-se de "um documento de grande valor e vai contribuir para o trabalho a desenvolver junto dos jovens do concelho". "Subscrevo os pontos fundamentais da proposta que vão ser muito importantes para os compromissos que vamos assumir na área da juventude", afirma Basílio Horta, adiantando que está preocupado com os cerca de 6 mil jovens em risco no concelho. "Este número é alarmante e é um retrato social que nos deixa profundamente preocupados", diz.

O Bloco de Esquerda também aceitou o convite e já reuniu com a Dínamo para falar não só da proposta, mas também da política de juventude dos últimos anos. "Apesar de ter tentado passar uma imagem de dinamizador do associativismo e de apoio aos jovens, o vereador do Pelouro, Marco Almeida, deixa muito trabalho por fazer", considera o candidato bloquista. Luís Fazenda defende "medidas para melhorar os mecanismos de resposta do Executivo às solicitações das associações e sua integração no planeamento de actividades, bem como uma revisão da política de ocupação de espaços camarários no sentido de uma maior disponibilidade de recursos hoje ocupados com serviços administrativos".

A terceira força política a reunir com a associação foi o Partido pelos Animais e pela Natureza (PAN), cujo candidato também lamenta a falta de investimento da autarquia na juventude nos últimos 12 anos e saúda a proposta da Dínamo, que considera "brilhante". "É talvez um dos maiores, senão o maior desafio que alguma vez foi feito em Sintra em prol dos jovens (...) e é um documento para ser levado muito a sério pelas instituições que têm competências e responsabilidades nesta área, principalmente a câmara e as escolas mas não só, e muito prometedor ao mesmo tempo não se limitando à percepção da camada jovem", considera Nuno Azevedo, que garante que o programa eleitoral do PAN irá inspirar-se nesta Agenda para a Juventude.

Das recomendações apresentadas, disponíveis na Internet em http://eleicoes2013.dinamo.pt, a Dínamo destaca, entre outras, "a promoção da Educação para os Direitos Humanos, como resposta à falta de informação nas escolas e à frequente violação dos mesmos, através de fenómenos como a discriminação ou o bullying juvenil", e "a materialização do Conselho Municipal de Juventude de Sintra e de Encontros Municipais de Juventude, numa lógica inclusiva e facilitadora da participação dos jovens e organizações juvenis no processo de tomadas de decisão da Câmara de Sintra". [Fontes: Dínamo, PS, BE e PAN]

© Luís Galrão/Tudo sobre Sintra

Notícia relacionada:
Dínamo desafia candidatos à Câmara de Sintra a assumirem 'Agenda para a Juventude'

Sem comentários:

Publicar um comentário

Os comentários devem observar as regras gerais de “netiqueta”. No âmbito da moderação em vigor, serão eliminadas mensagens ofensivas, difamatórias, xenófobas, pornográficas ou de cariz comercial.