sábado, 28 de dezembro de 2013

Basílio Horta: Junta Metropolitana deve resolver problema dos trabalhadores da Assembleia Distrital de Lisboa

O presidente da Câmara de Sintra compreende as preocupações dos trabalhadores da Assembleia Distrital de Lisboa (ADL), mas justifica a saída da autarquia desta entidade, uma decisão considerada "ilegal" pelos trabalhadores, que apresentaram queixa à Inspecção Geral de Finanças, Provedoria de Justiça e Ministério Público. “É uma matéria jurídica, mas a comissão de trabalhadores tem todo o direito de fazer isso e nós na altura própria defender-nos-emos, na certeza de que não pagamos verbas para associações em que não temos interesse em participar”, afirma Basílio Horta.

A Assembleia Municipal de Sintra aprovou recentemente uma proposta do executivo que revoga a integração de Sintra na ADL e noutras associações, no âmbito da política de redução de despesas. “A câmara está em contenção de despesas e era uma verba muito importante que não cabe nas nossas prioridades. Acresce que a Assembleia Distrital de Lisboa já não tem grande razão de ser, em função da reorganização administrativa. Não saímos apenas da ADL, mas também outras associações onde a câmara estava a pagar e deixou de pagar”, explica o autarca eleito pelo PS.

Quanto aos salários em atraso e ao futuro dos trabalhadores, Basílio Horta diz que a autarquia tem as quotas em dia e que o problema deve ser resolvido pela Junta Metropolitana. “Compreendo todas as posições de trabalhadores que vêem o seu posto de trabalho em risco. Temos tido esse cuidado enorme de não pôr o trabalho de ninguém dos quadros em risco, mas infelizmente sabemos que isso acontece noutras instituições. Se o problema chegar a ser colocado na Junta Metropolitana de Lisboa, porque creio que é o sítio indicado, não deixaremos de viabilizar as propostas que dêem garantias e segurança a esses trabalhadores. Agora, pagar verbas dos contribuintes para associações em que, com franqueza, não temos interesse em estar, isso é que não nos seja pedido.”

© Luís Galrão/Tudo sobre Sintra

Notícia relacionada:
Trabalhadores da Assembleia Distrital acusam Câmara e Assembleia Municipal de “ilegalidade”

Sem comentários:

Publicar um comentário

Os comentários devem observar as regras gerais de “netiqueta”. No âmbito da moderação em vigor, serão eliminadas mensagens ofensivas, difamatórias, xenófobas, pornográficas ou de cariz comercial.