quinta-feira, 9 de janeiro de 2014

'Foral de Sintra - 860 anos de municipalidade'

Artigo de opinião de Domingos Linhares Quintas, presidente da Assembleia Municipal de Sintra, a propósito dos 860 anos do Foral de Sintra:

"Tal como as pessoas, também as instituições devem festejar o dia do seu nascimento. O seu aniversário. E, no caso do município de Sintra, essa efeméride deveria celebrar-se a 9 de Janeiro.

D. Afonso Henriques monta cerco a Lisboa no ano de 1147. Preocupado com as vilas em redor e, nomeadamente, com Sintra, já que sabia possuir um castelo de difícil conquista, manda um grupo de vinte homens, comandados por cavaleiro templário, um tal D. Gil, espiarem a vila e o seu castelo altaneiro, a ver como andavam os mouros em Sintra, se eram numerosos, se estavam bem armados. Reza a história, que esses vinte homens, quando chegaram ao castelo, apenas encontraram poucos mouros que não ofereceram qualquer resistência. Sintra foi assim tomada aos mouros.

Sete anos mais tarde, a 9 de Janeiro de 1154, o primeiro rei de Portugal entrega Foral a Sintra, encarregando os trinta cavaleiros vilões de governarem o novo concelho e de o protegerem de hipotéticas incursões muçulmanas. Mas, numa demonstração de que D. Afonso não era apenas um guerreiro, um conquistador, antes um homem com ideias administrativas bastante coerentes e assertivas, também lhes deu regras, leis e privilégios abastados que, em termos sociais e económicos, muito contribuíram para a solidificação do tecido social e político do município.

Sintra deve sempre recordar o 9 de Janeiro, como dia do seu nascimento, do seu aniversário, da sua criação enquanto concelho e a capacidade de gerir o seu destino, de pugnar pelos seus interesses, de fomentar o seu desenvolvimento." [Fonte]

Sem comentários:

Publicar um comentário

Os comentários devem observar as regras gerais de “netiqueta”. No âmbito da moderação em vigor, serão eliminadas mensagens ofensivas, difamatórias, xenófobas, pornográficas ou de cariz comercial.