sexta-feira, 18 de abril de 2014

Interdição da apanha de mexilhão devido à presença de toxinas ignorada em Sintra


© Luís Galrão/Tudo sobre Sintra

O litoral de Sintra encheu-se esta manhã de famílias para a tradicional apanha do mexilhão na Sexta-Feira Santa, mas a maioria das pessoas desconhecia que está em vigor uma interdição à apanha de moluscos bivalves devido à presença de uma toxina com risco para a saúde pública, como avançou ontem o Tudo sobre Sintra.



Entre a Praia Pequena e as Azenhas do Mar eram muitas as dezenas de pessoas a apanhar mexilhão, umas para consumo próprio e outras para venderem a restaurantes, mas não havia sinal de qualquer autoridade. "Não sabia, mas vou arriscar, porque já apanhei ontem e não tive problemas", disse um dos apanhadores que pediu para não ser identificado. Outros dizem que depois de saberem do risco vão evitar dar mexilhões aos mais novos, mas não vão desperdiçar o produto da manhã. "É tradição. Se apanhar uma dor de barriga, paciência", diz outro apanhador.



Como explica a Câmara de Cascais, o alerta foi dado ontem pelo Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), que referia que "devido à presença de fitoplâncton produtor de toxinas marinhas ou de níveis de toxinas ou de contaminação microbiológica acima dos valores regulamentares estão reclassificadas temporariamente e/ou interditas temporariamente a apanha e captura, com vista à comercialização e consumo, as espécies de bivalves provenientes de várias zonas de produção", entre as quais a zona costeira de Peniche até Lisboa (ver relatório em PDF).

Na sequência deste aviso, e tendo em conta potenciais efeitos nefastos para a saúde pública, a Capitania do Porto de Cascais informou que "se encontra interdita a apanha de todos os moluscos bivalves ao longo da sua área de jurisdição", e que "além de passível de procedimento contraordenacional, a desobediência a esta restrição poderá trazer consequências graves para a saúde pública, sobretudo nos grupos etários mais vulneráveis (crianças e idosos), pela presença de biotoxinas causadoras de intoxicação diarreica".

Entretanto, tem início esta tarde o primeiro Festival do Mexilhão da Praia das Maçãs, uma iniciativa promovida pela Junta de Freguesia de Colares, cujo presidente já assegurou que não há razões para alarme. "O nosso mexilhão é certificado e a qualidade está assegurada através de fornecedores dos restaurantes que participam no festival", disse Rui Santos à agência Lusa. [notícia no Diário Digital, no Porto Canal e no SOL e vídeo na Saloia.TV] [ver alerta da Câmara de Sintra]

Notícia relacionada:
Autoridades alertam que a apanha de bivalves está interdita na costa de Sintra
Começa amanhã o I Festival do Mexilhão da Praia das Maçãs

Sem comentários:

Publicar um comentário

Os comentários devem observar as regras gerais de “netiqueta”. No âmbito da moderação em vigor, serão eliminadas mensagens ofensivas, difamatórias, xenófobas, pornográficas ou de cariz comercial.