terça-feira, 17 de junho de 2014

Divino Sospiro e Eduarda Melo em concerto no Palácio Nacional de Queluz na sexta-feira



O Centro de Estudos Musicais Setecentistas de Portugal, em parceria com a Parques de Sintra, apresenta na sexta-feira, dia 20, às 19h, no Palácio Nacional de Queluz, o concerto “Jommelli, Gluck e Avondano: 300 anos do nascimento”. "Protagonizado pela orquestra Divino Sospiro e pela soprano Eduarda Melo, este concerto celebra o tricentenário do nascimento do compositor italiano Niccolò Jommelli (1714-1774), do compositor alemão Chistoph Willibald Gluck (1714-1787), e do compositor português Pedro António Avondano (1714-1782), figuras incontornáveis do século XVIII, que participaram de forma significativa nas transformações da linguagem musical, criando a base para o desenvolvimento do estilo clássico."

A iniciativa "pretende mostrar alguns exemplos da produção de Câmara, numa faceta menos conhecida, juntamente com algumas árias de ópera para soprano emblemáticas, pelas quais estes compositores são historicamente reconhecidos. De Jommelli, será apresentada a triosonata nº6 e a ária “In te spero” da ópera Demoofonte; de Gluck, será apresentada a triosonata IV em si bemol maior, e de Avondano, a triosonata nº1 e a ária “Ah, tu non sai bella Selene”, da ópera Didone Abbandonata."

O concerto integra-se no Colóquio Internacional “Niccolò Jommelli, Christoph Willibald Gluck e Pedro António Avondano, 300 anos do nascimento: A circulação de repertórios na Europa na segunda metade do séc. XVIII”, que decorre de 20 a 22 de Junho, no Palácio Nacional de Queluz. O objectivo é fomentar o diálogo em torno da circulação das obras dos três compositores e dar visibilidade à posição relevante de Portugal no circuito musical europeu da segunda metade do século XVIII. Os bilhetes para o concerto (com a duração de uma hora) custam 15 euros/adulto e 10 euros/estudante. [Fonte: Parques de Sintra - Monte da Lua]

Sem comentários:

Publicar um comentário

Os comentários devem observar as regras gerais de “netiqueta”. No âmbito da moderação em vigor, serão eliminadas mensagens ofensivas, difamatórias, xenófobas, pornográficas ou de cariz comercial.