sexta-feira, 11 de julho de 2014

Três extensões de saúde de Almargem do Bispo reabrem dia 18 com médicos pagos pela câmara


Fotos © ACES Sintra

[Actualizado] As extensões de saúde de Almargem do Bispo, Sabugo e Dona Maria devem reabrir na sexta-feira, dia 18 de Julho, após a entrada ao serviço de três médicos contratados pela Câmara de Sintra a uma empresa privada. O protocolo com a Cintramédica foi assinado hoje de forma a garantir reabertura das unidades encerradas em Junho pelo Ministério da Saúde, e estará em vigor "até à construção do novo centro de saúde de Almargem do Bispo."

A autarquia e o Ministério da Saúde acordaram recentemente a construção de quatro novos centros de saúde em Algueirão-Mem Martins, Agualva, Almargem do Bispo e Queluz, num cenário em que a câmara cede os terrenos ou edifícios e paga 30% do investimento. "As condições das infraestruturas e o acesso das populações à saúde é uma das principais prioridades, porque vários centros de saúde não apresentam condições mínimas para utentes e profissionais", afirma a câmara, que diz faltarem no concelho 68 médicos para dar resposta aos 111 mil utentes sem médico de família.

Além dos três médicos contratados, serão também cedidos dois funcionários administrativos por parte da União de Freguesias de Almargem do Bispo, Pêro Pinheiro e Montelavar. “Pensamos que [até ao fim do ano] o novo centro de saúde de Almargem do Bispo já deve estar a funcionar e, nessa altura, com um sistema de transportes que teremos em conjunto com a junta de freguesia, não se justifica manter abertas as antigas extensões”, explicou o presidente da câmara na última sessão da Assembleia Municipal. [ver comunicado da Câmara de Sintra] [notícia no Cidade Viva, no Diário Digital, no PÚBLICO e na RTP]

Notícias relacionadas:
'Câmara e Ministério chegam a acordo para reabertura de centros de saúde'
Extensões de Saúde encerradas vão reabrir com médicos pagos pela Câmara de Sintra

Sem comentários:

Publicar um comentário

Os comentários devem observar as regras gerais de “netiqueta”. No âmbito da moderação em vigor, serão eliminadas mensagens ofensivas, difamatórias, xenófobas, pornográficas ou de cariz comercial.