sexta-feira, 21 de novembro de 2014

Chuva provoca desabamento de terras em Sintra e ameaça fazer ruir um muro no Cacém


O número 12 da Rua S. Tomé e Príncipe é um dos edifícios evacuados no Cacém. © Google Maps

Mais de duas dezenas de famílias foram esta noite desalojadas de três prédios do Cacém devido ao risco de derrocada de um muro nas traseiras da Rua São Tomé e Príncipe. Fonte da Protecção Civil, citada pela agência Lusa, avança que oito famílias foram acolhidas temporariamente no Centro de Emergência da Idanha, em Belas, enquanto as restantes encontraram alojamento em casa de familiares.



Em causa está um muro de sustentação de terras situado atrás dos números 8, 10 e 12, que terá cedido devido à acumulação de água no terreno. A situação está a ser avaliada pelos Bombeiros e por técnicos da Protecção Civil, mas o presidente da câmara, Basílio Horta, disse à Lusa que a obra "vai ser muito complicada porque é um muro com 12 metros que está em risco de cair". O autarca saiu mais cedo da Assembleia Municipal que estava a decorrer no Palácio Valenças para acompanhar a situação no local.



Já em Sintra, "um desabamento de terras e pedras abalroou" o pavilhão do Hockey Club de Sintra, em Monte Santos. "As consequências estão visíveis no local, parede quebrada e com risco de desmoronamento, chão e demais paredes estaladas, vidros quebrados", conta o clube através do Facebook.

Notícia relacionada:
'Três edifícios evacuados no Cacém por risco de queda de muro'

Sem comentários:

Publicar um comentário

Os comentários devem observar as regras gerais de “netiqueta”. No âmbito da moderação em vigor, serão eliminadas mensagens ofensivas, difamatórias, xenófobas, pornográficas ou de cariz comercial.