segunda-feira, 24 de agosto de 2015

'Programa de rescisões das autarquias teve fraca adesão'

No Diário Económico: "O programa de rescisões amigáveis nas autarquias lançado pelo Governo terminou em Junho e tudo indica que não terá tido grande adesão. Há câmaras que não registaram qualquer pedido e outras que recusaram a cessação do contrato alegando falta de pessoal. O Governo, para já, não avança números, mas o levantamento feito pelo Diário Económico mostra isso mesmo. Lisboa, a maior câmara do país, com 7.703 trabalhadores, presidida por Fernando Medina, recebeu 50 pedidos para rescindir ao abrigo do programa do Governo e aprovou 46. Das 18 autarquias que responderam ao Diário Económico, este foi o número de rescisões mais elevado. (...) Por sua vez, na segunda maior câmara do país, Sintra, onde trabalham perto de três mil pessoas, deram entrada 12 pedidos de rescisão, mas foram todos declinados. Fonte da autarquia de Basílio Horta refere que as recusas ocorreram devido a "carências no quadro de pessoal impostas pelos últimos orçamentos do Estado". [notícia integral] [notícia no Notícias ao Minuto]

Sem comentários:

Publicar um comentário

Os comentários devem observar as regras gerais de “netiqueta”. No âmbito da moderação em vigor, serão eliminadas mensagens ofensivas, difamatórias, xenófobas, pornográficas ou de cariz comercial.