sábado, 17 de outubro de 2015

Mau tempo provoca dois feridos e estragos em Sintra e encerra a Feira das Mercês


© Movimento Sintrenses com Marco Almeida

[Actualizado] Duas pessoas foram esta manhã atingidas pela queda de um ramo de uma árvore no centro histórico de Sintra, junto Hotel Central, tendo sofrido ferimentos ligeiros, avança a TVI. O mau tempo deixou também estragos em vários pontos do concelho e levou já ao anúncio de cancelamento da Feira das Mercês, que não irá abrir este sábado, informa a Câmara de Sintra. A autarquia optou também por encerrar os jardins da Quinta da Ribafria, junto a Lourel, e da Quinta Nova da Assunção, em Belas, devido aos fortes ventos previstos durante o dia.


© Movimento Sintrenses com Marco Almeida

Durante a manhã, os acessos à Serra de Sintra foram encerrados pela Protecção Civil devido ao perigo de queda de árvores. Nas freguesias urbanas, como no Cacém, o vento arrancou coberturas e derrubou painéis publicitários e contentores de resíduos sólidos urbanos, alguns arrastados para as faixas de rodagem.


Contentores derrubados na Rua Marquês de Pombal, no Cacém

Os efeitos do temporal foram aproveitados pelo movimento Sintrenses com Marco Almeida para criticar as "fragilidades em matéria de acção preventiva da Câmara Municipal de Sintra". "O mau tempo que nas últimas horas tem fustigado o concelho deixa a nu as fragilidades das respostas actuais do executivo municipal, liderado por Basílio Horta, que prefere manter 50 milhões de euros parados em contas bancárias, ao invés de investir na prevenção e em equipamentos que permitam uma resposta célere por parte dos serviços municipais", afirma este movimento independente que nas últimas autárquicas elegeu quatro vereadores.


Queda de árvore na Cavaleira © Isabel Broegas

O desinvestimento, explicam estes autarcas, "reflecte-se na falta de podas das árvores, que tombam um pouco por todo o lado, fruto da falta de manutenção, bem como no entupimento dos sumidouros." Em comunicado, estes autarcas revelam ainda que as zonas mais afectadas situam-se nas freguesias de Algueirão-Mem Martins, Colares, União das Freguesias de Queluz e Belas, Sintra, Almargem do Bispo, Pêro Pinheiro e Montelavar e S. João das Lampas e Terrugem, "o que tem forçado estas freguesias a esforços redobrados para dar a resposta possível a uma responsabilidade que é municipal."


Estragos provocados no pavilhão da Sociedade Recreativa da Várzea de Sintra [ver mais fotos]

O Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IMPA) mantém em vigor dois avisos para o distrito de Lisboa, nomeadamente um aviso amarelo para o vento, devido ao "vento forte com rajadas da ordem de 80 km/h e nas terras altas da ordem de 110 km/h", válido entre as 15h e as 18h de sábado; e um aviso amarelo para a precipitação, devido a "períodos de chuva ou aguaceiros por vezes fortes e acompanhados de trovoada", válido até à meia-noite.

[Actualização às 18h35] Segundo a Câmara de Sintra, "apesar do alerta laranja ter terminado às seis da tarde no distrito de Lisboa e não estar previsto ocorrerem situações excepcionais que provocaram ventos na ordem dos 120 km/h por todo o concelho durante este sábado, a autarquia apela que durante as próximas horas não sejam utilizados os caminhos e as estradas da serra de Sintra." [notícia no Jornal da Região e no PÚBLICO] [mais fotos no blogue Rio das Maçãs e no Facebook dos Bombeiros Voluntários de S. Pedro de Sintra]

Notícia relacionada:
'Queda de ramo de árvore em Sintra provoca dois feridos'



Sem comentários:

Publicar um comentário

Os comentários devem observar as regras gerais de “netiqueta”. No âmbito da moderação em vigor, serão eliminadas mensagens ofensivas, difamatórias, xenófobas, pornográficas ou de cariz comercial.