quarta-feira, 21 de fevereiro de 2018

'Basílio Horta, a correção em três zeros que intrigou o Ministério Público'

No Observador: "O presidente da Câmara Municipal de Sintra vai ter de explicar a origem dos 6,5 milhões de euros que disse ter em três depósitos a prazo na declaração de rendimentos apresentada ao Tribunal Constitucional no final de maio de 2010. O gabinete do Ministério Público junto do TC exigiu explicações a Basílio Horta, que em janeiro de 2018 enviou uma carta àquele tribunal a informar que a fortuna resultou da acumulação de poupanças em depósitos a prazo. Em novembro de 2017, Basílio Horta foi notificado pelo gabinete do Ministério Público junto do TC para aperfeiçoar as declarações de rendimentos apresentadas e entregar outras em falta." [notícia integral] [notícia no Correio da Manhã, no Diário de Notícias e no Jornal de Negócios]

Notícia relacionada:
'Basílio declarou ao TC conta de 5,6 mil euros que, afinal, era de 5,6 milhões'

Sem comentários:

Publicar um comentário

Os comentários devem observar as regras gerais de “netiqueta”. No âmbito da moderação em vigor, serão eliminadas mensagens ofensivas, difamatórias, xenófobas, pornográficas ou de cariz comercial.