domingo, 2 de setembro de 2018

'A "loucura” na nova casa para a música em Sintra'

No PÚBLICO: "Na Praceta das Amoreiras a toponímia é mais simpática do que a realidade. O sítio assemelha-se mais a um beco sem saída do que a uma praceta e amoreiras são miragem. O que há em fartura são prédios altos, coroados por marquises, embelezados por pichagens, antenas de televisão e aparelhos de ar condicionado. Ao meio da rua, um posto de transformação de electricidade destaca-se por entre um mar de carros parados. O cenário é o habitual nos subúrbios de uma grande cidade, tomados por um urbanismo às vezes difícil de compreender. O que já é mais fora do comum é ter funcionado uma escola de música no rés-do-chão de um destes prédios. Depois de 40 anos numas instalações provisórias e emprestadas, o Conservatório de Música de Sintra deixou esta praceta da Rinchoa e mudou-se para Vale Mourão." [notícia integral]

Sem comentários:

Publicar um comentário

Os comentários devem observar as regras gerais de “netiqueta”. No âmbito da moderação em vigor, serão eliminadas mensagens ofensivas, difamatórias, xenófobas, pornográficas ou de cariz comercial.