sexta-feira, 11 de janeiro de 2019

'Polícias salvam idoso de prédio em chamas'

No Jornal de Sintra: "Os polícias usaram uma escada para subir à varanda do apartamento e, para além do idoso, também resgataram o seu cão. A vítima foi assistida no local pela equipa da viatura médica de emergência e reanimação e transportada, com ferimentos ligeiros, para o Hospital Amadora-Sintra. Dez moradores do prédio com cinco andares foram retirados das suas habitações devido ao incêndio." [notícia integral]

segunda-feira, 7 de janeiro de 2019

'Julgamento de corrupção nas messes da Força Aérea começa hoje em Sintra'

No Correio da Manhã: "O Tribunal de Sintra começa esta segunda-feira a julgar o processo de corrupção nas messes da Força Aérea Portuguesa (FAP), conhecido como Operação Zeus, que conta com 68 arguidos, 30 militares e 38 civis, entre empresas e pessoas individuais. O coletivo de juízes, presidido por Susana Marques Madeira, marcou o início da sessão para as 09h30, com continuação à tarde." [notícia integral]

'Detenção em Agualva. PSP investiga, presidente da junta elogia agentes'

No Diário de Notícias: "O presidente da Junta de Freguesia de Agualva e Mira Sintra elogiou publicamente a forma como três elementos da PSP detiveram um jovem junto à Escola Secundária Ferreira Dias (Agualva, Sintra), considerando que "agiram no cumprimento do seu dever. Parabéns por isso!". Atuação que está a ser investigada pelo comando de Lisboa da Polícia de Segurança Pública para se apurar se houve um uso excessivo da força por parte dos agentes." [notícia integral] [notícia no PÚBLICO]

sexta-feira, 4 de janeiro de 2019

Jornal de Sintra - 4 de Janeiro

A primeira edição do ano do Jornal de Sintra, disponível apenas em formato digital, destaca as provas desportivas que marcaram o final de 2018 e irão marcar o início do ano novo. [notícia integral]

'Município de Sintra prepara-se para recusar novas competências em 2019'

Na RTP (via Lusa): "A Câmara de Sintra analisa, na terça-feira, uma proposta para que a assembleia municipal delibere não aceitar a descentralização de competências em 2019, e prevê criar um grupo de missão para avaliar "o real alcance financeiro" das novas atribuições." [notícia integral]