sexta-feira, 23 de agosto de 2013

Candidatos à Câmara de Sintra vão gastar mais de 640 mil euros nas autárquicas de 2013



Os 11 candidatos à presidência da Câmara de Sintra nas autárquicas de 29 de Setembro vão gastar em conjunto, em cartazes, comícios e outra propaganda política, cerca de 642 mil euros, mais de metade (62,3%) proveniente de subvenções estatais, que poderão ultrapassar os 400 mil euros (clique na imagem para ampliar a infografia). Estes montantes resultam da soma dos orçamentos apresentados à Entidade das Contas e Financiamentos Políticos do Tribunal Constitucional, cuja compilação feita pelo Tudo sobre Sintra está disponível aqui.

Os documentos revelam que o candidato Pedro Pinto, cabeça de lista da coligação “Sintra Pode Mais” (PPD/PSD, CDS-PP, MPT) é quem mais vai gastar, com mais de 220 mil euros, seguido por Basílio Horta, do PS, com cerca de 135 mil euros, e por Pedro Ventura, da CDU, com 90 mil. Nestes três orçamentos, Pedro Pinto conta com 110 mil euros da subvenção estatal prevista para as eleições, Basílio Horta com a totalidade do orçamento obtida por esta via, e a CDU espera cerca de 65 mil euros de apoio público.

Seguem-se, a meio da tabela, os independentes Marco Almeida, António Barbosa de Oliveira e Nuno da Câmara Pereira, com orçamentos de 80, 51 e 40 mil, respectivamente, seguidos pelo BE, com uma previsão de pouco mais de 21 mil euros. Aqui, o actual vice-presidente da autarquia não conta com a subvenção estatal, enquanto o socialista Barbosa de Oliveira, presidente da Junta de Freguesia de Queluz, espera receber 40 mil euros. Já Nuno da Câmara Pereira, que concorre sob a sigla do PND, conta com 30 mil euros de apoio público, e o BE com a quase totalidade do orçamento assegurado por esta via (cerca de 19,5 mil euros).

No fim da lista, mas no topo dos mais poupados, estão João Massena, do PTP, e José Lucena Pinto, do PNR, cada um com apenas 500 euros de gastos na campanha eleitoral (pouco mais de 0,2% do orçamento mais elevado). Abaixo dos dois mil euros de gastos em propaganda, estão ainda o PCTP-MRPP, com 1550 euros, e o PAN, com 1815 euros. Neste grupo, apenas o PCTP-MRPP espera contar com 1000 euros de apoio estatal. [infografia actualizada a 25/08]

© Luís Galrão/Tudo sobre Sintra

Sem comentários:

Publicar um comentário

Os comentários devem observar as regras gerais de “netiqueta”. No âmbito da moderação em vigor, serão eliminadas mensagens ofensivas, difamatórias, xenófobas, pornográficas ou de cariz comercial.