segunda-feira, 26 de agosto de 2013

Pedro Pinto quer que o Governo “ponha os olhos na desvantagem de Sintra”



O candidato da coligação “Sintra Pode Mais” (PPD/PSD, CDS-PP, MPT) às próximas autárquicas acredita que pode melhorar a qualidade de vida de quem vive e trabalha em Sintra, e deixa críticas às outras candidaturas. “Sintra reclama uma gestão política que não regresse à desordem socialista que potenciou o caos urbanístico no concelho e o colapso financeiro do país, e precisa de uma gestão que não embarque em ambições pessoais, falsas independências e interesses instalados”, defendeu no sábado, na apresentação pública da candidatura.

Perante uma plateia cheia no auditório Jorge Sampaio do Centro Cultural Olga Cadaval, que incluía várias de dezenas de figuras nacionais do PSD, Pedro Pinto saudou o trabalho de Fernando Seara nos últimos 12 anos, mas mostrou-se inconformado com o que está por fazer. “Não entendo como é que Sintra, com mais habitantes, mais velhos e mais desemprego, tem menos professores, menos médicos, menos investimento público. Acompanho o país nas dificuldades e estou na primeira linha para as combater, mas reclamo que o Governo ponha os olhos nesta desvantagem", disse a Passos Coelho, também presente na iniciativa.

O deputado social-democrata salientou a sua experiência política e autárquica (foi vereador e vice-presidente da Câmara de Lisboa na equipa de Santana Lopes) e reiterou que o emprego e a segurança serão as principais prioridades caso seja eleito a 29 de Setembro. Entre as propostas a incluir no programa eleitoral, estão o aproveitamento da Base Aérea nº 1 para voos “low-cost”, a criação da Feira Popular perto da estação de Meleças, e de um parque de saúde nas antigas instalações da Messa, em Mem Martins.

Na área da segurança, Pedro Pinto quer promover um referendo local sobre a colocação de videovigilância junto às estações de comboios, escolas e passagens pedonais do IC19, aumentar o número de alvarás para guardas-nocturnos, avançar com a deslocação do comando da PSP para a antiga fábrica da Melka, no Cacém, e adquirir no primeiro ano 20 novas viaturas para a polícia (ver vídeo com resumo alargado da intervenção). [notícia no Actual Sintra e na Rádio Ocidente]

© Luís Galrão/Tudo sobre Sintra

Notícias relacionadas:
Passos Coelho acredita que "Pedro Pinto será um grande presidente da câmara"
Fernando Seara: "Durante 12 anos dediquei-me a Sintra de alma e coração"
Passos Coelho vem amanhã a Sintra apoiar a candidatura de Pedro Pinto

Sem comentários:

Publicar um comentário

Os comentários devem observar as regras gerais de “netiqueta”. No âmbito da moderação em vigor, serão eliminadas mensagens ofensivas, difamatórias, xenófobas, pornográficas ou de cariz comercial.