sábado, 28 de março de 2015

Sintra participa hoje na "Hora do Planeta" com "apagão" de 85% da iluminação pública

O município de Sintra adere hoje à "Hora do Planeta", a partir das 20h30, apagando a iluminação do Palácio Nacional de Sintra, do Castelo dos Mouros, dos Palácios da Pena e de Monserrate, do edifício dos Paços do Concelho e de 85% da iluminação pública. O "apagão" de 60 minutos é promovido há nove anos pelo World Wildlife Fund (WWF) para alertar para o problema das alterações climáticas.

"A autarquia convida a população a aderir a esta causa que vai juntar centenas de milhões de pessoas em todo o mundo, numa acção simbólica em defesa do ambiente", apela a Câmara de Sintra, um dos mais de cem municípios portugueses que aderem à iniciativa. Há um ano, o "apagão" da iluminação pública foi alvo de críticas nas redes sociais, mas as autoridades asseguraram não ter recebido queixas, nem registado ocorrências.

Este ano, a Câmara de Sintra compromete-se a ir além do gesto simbólico, aplicando um conjunto de boas práticas ao longo de 2015, como "a introdução de sistemas de regulação do fluxo luminoso da iluminação pública, a substituição gradual de globos e de luminárias ineficientes por equipamentos com melhor capacidade de reflexão e menor poluição luminosa, e a introdução gradual de lâmpadas de baixo consumo, com tecnologia LED".

Estas medidas pretendem "aumentar a eficiência energética na iluminação pública, diminuir a dependência de fontes de energia não renováveis, diminuir a produção de gases com efeito de estufa e contribuir para a sustentabilidade do concelho", lê-se na declaração sobre o envolvimento do município na Hora do Planeta 2015, subscrita pela vereadora Paula Neves, responsável pelo pelouro da iluminação pública e eficiência energética. [notícia no Local.pt]

Excerto do vídeo oficial da iniciativa:

EH2015 Versao 30s Portugal from Wwf Pt on Vimeo.

Notícia relacionada:
Monumentos de Sintra voltam a apagar as luzes na 'Hora do Planeta' no dia 28

Sem comentários:

Publicar um comentário

Os comentários devem observar as regras gerais de “netiqueta”. No âmbito da moderação em vigor, serão eliminadas mensagens ofensivas, difamatórias, xenófobas, pornográficas ou de cariz comercial.