sexta-feira, 24 de abril de 2015

'Acção judicial das petrolíferas visa oito das maiores autarquias'

No Diário Económico: "A acção judicial interposta pela Galp, BP, Repsol e Associação Portuguesa das Empresas Petrolíferas para travar a venda de gasóleo e gasolina simples (sem aditivos) nos seus postos de abastecimento visou, além do Ministério do Ambiente, Ordenamento do Território e Energia e da Entidade Nacional para o Mercado dos Combustíveis, oito autarquias. É o caso dos municípios dos grandes centros urbanos do litoral, onde se concentra o seu maior número de postos e os mais rentáveis. A lista contempla assim Lisboa, Sintra, Cascais, Vila Nova de Gaia, Leiria, Porto, Braga e Maia." [notícia integral]

Sem comentários:

Publicar um comentário

Os comentários devem observar as regras gerais de “netiqueta”. No âmbito da moderação em vigor, serão eliminadas mensagens ofensivas, difamatórias, xenófobas, pornográficas ou de cariz comercial.