quinta-feira, 16 de abril de 2015

Menção honrosa para recuperação do salão nobre do Palácio Nacional da Pena


© PSML/MJS

O projecto de recuperação do salão nobre do Palácio Nacional da Pena recebeu ontem a menção honrosa como "Melhor Intervenção de Restauro", atribuída pelo Prémio Nacional de Reabilitação Urbana 2015 (PNRU), na cerimónia que teve lugar no Palácio Nacional de Queluz. A iniciativa, já na terceira edição, é promovida pela revista Vida Imobiliária, com o alto patrocínio do Secretário de Estado do Ordenamento do Território e da Conservação da Natureza.

O prémio "visa distinguir, anualmente, os melhores projectos de reabilitação urbana em Portugal, abarcando intervenções em edificado e espaço público, e contemplando tanto iniciativas públicas como privadas." Este ano o prémio recebeu 51 candidaturas nas quatro categorias: habitação, serviços e comércio, impacto social e turismo.

O restauro integral do salão nobre contemplou a reabilitação geral das infraestruturas, a revisão do pavimento e o restauro dos revestimentos em madeira e estuque, dos lustres, dos vitrais e do mobiliário especialmente encomendado por D. Fernando, incluindo peças em reserva e porcelanas. "À luz de uma museografia historicamente informada e com o apoio de consultores, procurou-se reapresentar o salão com o seu brilho original. Foram também restauradas a escada das cabaças e sala de entrada, pertencentes ao acesso nobre", explica a Parques de Sintra. [Fonte: PSML]

Notícias relacionadas:
Parques de Sintra conclui recuperação das estufas da Quinta da Pena
Concluída a recuperação das fachadas, cantarias e azulejos do Palácio da Pena
Concluída a recuperação do Vale dos Lagos e do Jardim das Camélias na Pena
Parques de Sintra reeleita "Melhor Empresa de Conservação do Mundo"
Reabilitação do Palácio da Pena distinguida pelo prémio SIL do Imobiliário 2014
'Obras de conservação no Palácio da Pena em Sintra custam 270 mil euros'

Sem comentários:

Publicar um comentário

Os comentários devem observar as regras gerais de “netiqueta”. No âmbito da moderação em vigor, serão eliminadas mensagens ofensivas, difamatórias, xenófobas, pornográficas ou de cariz comercial.