quinta-feira, 30 de abril de 2015

'Trabalhadores insultam presidente da Câmara de Sintra'

No Jornal da Região (via Lusa): "A Câmara de Sintra assinou hoje um acordo coletivo que fixa 35 horas semanais de trabalho no município, mas trabalhadores e sindicalistas acusaram o presidente da autarquia de "traição" por incluir medidas lesivas do "direito ao trabalho". Cerca de quatro dezenas de manifestantes, concentrados junto ao Palácio Valenças, protestaram violentamente contra o acordo por considerarem que não garante as 35 horas de trabalho semanal, mas sim horários que podem ir até às 55 horas. O presidente da autarquia, Basílio Horta, respondeu às acusações dos trabalhadores e elementos do Sindicato Nacional da Administração Local (STAL), mas a contestação envolveu murros e pontapés de manifestantes na viatura em que o autarca abandonou o local. A GNR e a Polícia Municipal travaram os mais exaltados, que apelidavam o autarca eleito pelo PS de, entre outros nomes, "fascista" e "camaleão". [notícia integral] [notícia no PÚBLICO]

Notícias relacionadas:
'Sindicato acusa autarca de Sintra de ameaçar «direito ao horário de trabalho»'
'Governo aprova 35 horas na câmara de Sintra'

Sem comentários:

Publicar um comentário

Os comentários devem observar as regras gerais de “netiqueta”. No âmbito da moderação em vigor, serão eliminadas mensagens ofensivas, difamatórias, xenófobas, pornográficas ou de cariz comercial.